Você faria uma tatuagem coletiva com 61 desconhecidos? Um paranaense topou o desafio

- Atualizado às 22:15
Por - Redação Bem Paraná
(Foto: Divulgação)

Um estudo global promovido pelo buscador de viagens momondo investigou a importância do hábito de viajar, e descobriu que, atualmente, nós vemos o mundo como cada vez mais dividido. Entre os entrevistados pela pesquisa, 49% acreditam que nossa tolerância com outras culturas diminuiu em relação a cinco anos atrás. Entretanto, a maioria (61%) acredita que as características que nos unem são mais numerosas do que aquelas que nos dividem, e que podemos agir como indivíduos em prol de um mundo mais unido. Para ajudar a combater a tendência de um mundo dividido, revelada pelo estudo, a marca decidiu criar uma manifestação visual e viva da conexão humana, através do projeto The World Piece. Pessoas de diferentes partes do mundo, cada uma com diferentes histórias de vida, se conectaram por meio de uma tatuagem de traço único - para mostrar que apesar das nossas diferenças, estamos unidos em nossa humanidade.

 

Entre os milhares de candidatos que se interessaram pela iniciativa, 61 pessoas de diferentes países e realidades ofereceram sua própria pele como uma tela para contar a sua história, e para mostrar o seu comprometimento com o propósito de conectar o mundo. Entre elas, está o paranaense Fred Marecki. Cada pessoa recebeu uma tatuagem única desenhada pelo renomado artista Mo Ganji. Posteriormente, elas viajaram juntas para compartilhar suas histórias e ficaram lado a lado para criar esta obra de arte única e global.

 O gerente da marca momondo na América Latina, Alexandre Massei, explica: “A nossa nova iniciativa reafirma a missão da momondo de abrir o mundo. Viajar é uma maneira de tornar-se mais aberto e adquirir uma nova perspectiva de outros países e culturas, assim como da nossa própria cultura e país. As entrevistas feitas durante o nosso estudo confirmam a ideia de que o hábito de viajar ajuda a abrir a mente. ”

 O paranaense Fred Marecki foi um dos participantes do projeto. Ele recebeu uma tatuagem feita pelo artista Mo Ganji que representa a sua luta contra a depressão, e sugere uma forma positiva de reagir e relacionar-se com o mundo. “Fiquei super animado por ter participado, não apenas por ter recebido a tatuagem de um artista que eu já admirava, mas por ter feito parte deste projeto e por estar conectado com outras pessoas, dividindo histórias e experiências. Esta também é a minha primeira tatuagem com um real significado”, conta. 

 O vídeo da iniciativa tem engajado os usuários do Facebook, e o vídeo já foi compartilhado mais de 20 mil vezes apenas no Brasil. Além das peças publicadas nas redes sociais da momondo, a campanha também conta com a participação de influenciadores digitais como Gabriela Hebling (@gabhebling), Thais Dutra (@thaisdutrasa) e Luisa Moraleida (@luisamoraleida), entre outros, que têm se engajado com o tema no Instagram.

 The World Piece é apenas uma das várias iniciativas que mostram o compromisso da momondo em abrir o mundo. Outras iniciativas incluem o Open World Project, The Passport Initiative, o apoio à CISV Internacional e a Jornada do DNA.

 Informações sobre o concurso para ser parte de The World Piece:

A momondo está oferecendo a duas pessoas a oportunidade de fazer parte do projeto The World Piece. Os dois ganhadores serão selecionados entre diferentes países e culturas com base em suas razões para querer conectar o mundo. Eles ganharão uma viagem de 3 dias a Berlim (incluindo o transporte aéreo e a acomodação) e tatuagens conectadas desenhadas pelo tatuador Mo Ganji. Outras 20 pessoas receberão 1000 dólares para visitar o país que mais abriria a sua cabeça para o mundo. Confira mais informações aqui.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba