Um Baile Bom é muito mais que uma festa

- Atualizado às 21:12
Por - Maitê Ritz

O Um Baile Bom (UBB) é um movimento-festa que acontece em Curitiba, e que tem inspiração artística e política nos bailes negros das décadas de 70 e 80. Ainda hoje, frente à segregação e a marginalização racial, os bailes atuam como lugares de difusão de discursos de afirmação e conscientização raciais Agora, os bailes acontecem na Sociedade Treze De Maio, que foi fundada em 1888 por um grupo de homens recém-libertos, e deveria ser restrita à pessoas de cor. O objetivo era agregar os ex-escravos e ajudá-los de forma mútua,
fornecendo assistência em todos as esferas para todos e também para seus familiares.

Conversamos com o Gabriel Santana, que é bailarino e organizador do Baile Bom, sobre o que o evento representa para a comunidade negra curitibana. ‘’A ideia do Baile Bom aconteceu a partir da percepção da necessidade de uma festa que representasse os 23% da população negra de Curitiba. E não apenas no que se refere ao estilo musical. A gente sabe que festas de samba, rap e hip-hop têm em vários lugares, aqui na cidade, mas não uma festa negra, sabe?’’ comentou Gabriel.

‘’A ideia é fazer uma festa a qual o público negro se sinta confortável, haja vista que mesmo consumindo arte e cultura negra, muitas casas dessa cidade vêem o indivíduo negro como nada, o racismo tá aí na nossa cara”, diz ele. O baile tem uma grande importância no papel do descobrimento da identidade dos jovens negros de Curitiba. Colocá-los em contato com suas raízes, sua cultura, sua música, e tudo isso dentro de um espaço onde eles são acolhidos de forma calorosa e igual. ‘’ O Baile tem focado bastante, ultimamente no estilo com o objetivo de dar ênfase à questão de identidade. Temos feito muitas festas temáticas, e com isso, a galera vem à festa toda trabalhada no look. O objetivo é fazer com que o homem e a mulher negra percebam que existe beleza em cada um. Que nós negros somos lindos, e que a beleza negra é bem diversa. ‘’ reforça Santana.

Uma das festas temáticas do Baile  Bom foi realizada com o tema ‘’Noite em Wakanda’’, fazendo referência ao universo do super-herói Pantera Negra, da Marvel. Gente branca entra, mas o centro das atenções são os negros Muita gente acha que brancos não entram nas festa de Um Baile Bom, o que não é verdade. ’Quanto à questão do baile ser voltado pra pessoas negras, muita gente diz que é proibido entrada de brancos. Isso não é verdade, sabe.

Pode chegar todo mundo. A gente vai se divertir do mesmo jeito, vai beber junto, vai dançar junto. A questão é que, dentro d'Um Baile Bom, o foco são as pessoas negras. Tipo, a música que a gente faz é muito boa, a nossa dança é muito boa. Todo mundo pode apreciar e pode se divertir. Só que o foco é a gente, as nossas necessidades, as nossas vivências enquanto pessoas negras, os nossos objetivos. Se você parar numa esquina qualquer, você encontra uma festa pra gente branca. Festa com esse foco, só existe uma.

Então os brancos que deixem a gente se sentir o centro, pelo menos uma vez.’’ explica ele. Nós, do Barulho Curitiba, ficamos imensamente gratos de conversar com a
equipe d’O Baile Bom e realizar esta matéria. Os eventos são todos marcados com antecedência e anunciados na página do Facebook deles. ( https://pt-br.facebook.com/BaileBomCWB/ )

Para saber mais sobe a história do Baile acesse o site deles e siga-os nas
redes.
SITE: ( https://umbailebom.wordpress.com/ )
INSTAGRAM: @umbailebom

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba