UFPR cede computadores e internet para estudantes sem acesso digital durante a pandemia

- Atualizado às 12:27
Por - Redação Bem Paraná, com assessoria de imprensa
(Foto: Divulgação)

Foi aprovado no Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (Cepe) da UFPR um plano para disponibilizar computadores e acesso à Internet para que estudantes da instituição que não tenham acesso possam realizar as atividades acadêmicas remotas que estão sendo planejadas durante a pandemia.

Segundo o plano, elaborado pela Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), serão disponibilizados entre 1000 e 1500 computadores portáteis e cerca de 3000 pacotes de Internet, número baseado em um levantamento feito pela unidade que ouviu 8410 estudantes – de um total próximo de 32 mil. A pesquisa conseguiu alcançar 59% dos estudantes socialmente mais vulneráveis da instituição, foram 1924 estudantes dentre os 3228 que já participam de algum programa de assistência da UFPR.

A pró-reitora da Prae, professora Maria Rita de Assis Cesar, destacou a importância do plano envolver diversas unidades no esforço para sanar o problema. Ela destacou ainda a importância de pensar estas ações antes de implementar mais amplamente a educação remota a fim de não prejudicar os estudantes com acesso precário à Internet, ao contrário de instituições que só se depararam com os problemas depois de iniciada as ações.

“A falta de inclusão digital é um dos elementos que aparecia muito fortemente em todas as falas e em todas as pesquisas que foram feitas pelos centros acadêmicos e coordenações de curso, com este grupo de trabalho a gente consegue sanar esta questão”, explicou a professora que listou outros problemas causados pela pandemia para as atividades acadêmicas, como estudantes que possam vir a adoecer ou tenham que cuidar de familiares doentes.

Também está planejada uma campanha para doação e empréstimos de computadores pela comunidade interna da UFPR, coordenada pela Superintendência de Comunicação e Marketing (Sucom) e pelo Gabinete do Reitor. A instituição também buscará parceria para doações de peças e equipamentos de empresas privadas e fruto de apreensão pela Receita Federal.

O empréstimo será prioritário para estudantes com comprovação de vulnerabilidade socioeconômica e vão acontecer por meio de editais de chamada coordenados pela Prae, estão programados um edital específico para aqueles que já fazem parte dos programas de assistência estudantil e outro aberto a todos estudantes que comprovem a falta de acesso digital e vulnerabilidade.

A iniciativa vai criar vários pontos de apoio para a recepção dos equipamentos doados ou emprestados e a Agência de Tecnologia da Informação e Comunicação (Agtic) da UFPR vai trabalhar com a manutenção dos computadores. Os campi avançados também contarão com locais para entrega e manutenção.

Fazem parte do programa ações de suporte às ações de tecnologia educacional remota na forma de cursos para estudantes sobre o tema, sob responsabilidade da Coordenadoria de Integração de Políticas de educaçaõ a Distância (Cipead). A Superintendência de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade (Sipad) vai realizar o acompanhamento de estudantes indígenas, quilombolas, migrantes e refugiados, surdos, pessoas com deficiência e com transtornos globais de desenvolvimento, para garantir que suas necessidades específicas sejam atendidas.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba