Se teatro é a arte do presente, o que esperar de uma peça filmada?

- Atualizado às 22:14

Apesar dos desafios impostos pela pandemia da Covid-19, os artistas vêm buscando alternativas para que essa arte milenar continue apreciada pelo público sem sair de casa
A partir do dia 17 de julho, às 20 horas, a filmagem do espetáculo teatral ‘Manaós — uma saga de luz e sombra’ (2019), da Trupe Ave Lola, ficará disponível gratuitamente na plataforma online do Itaú Cultural (IC) durante 24 horas, integrando a programação nacional do Festival Arte como Respiro — uma ação que irá reunir diversos artistas aprovados pelo edital Arte como Respiro: Múltiplos Editais de Emergência, uma iniciativa para movimentar a economia criativa em tempos de pandemia mundial do coronavírus.

Reinventar as formas de dialogar com a sua audiência tem sido um desafio constante para os artistas de todo o mundo. É nesse contexto que a linguagem do audiovisual tornou-se um recurso fundamental para o teatro. “É sempre um desafio transpor o teatro para a linguagem do audiovisual. Nos últimos anos, temos nos dedicado a entender as nuances desse processo a fim de aproximar o espectador do enredo da peça”, explica a diretora Ana Rosa Tezza.

A princípio, essa preocupação tinha como objetivo atingir um público que já possui o hábito de assistir espetáculo filmados: curadores e produtores teatrais. Diante dessa situação imposta pela pandemia, essa será a primeira vez que a Trupe Ave Lola disponibilizará uma peça online para a sua audiência. Afinal, o que esperar desta experiência de assistir uma peça de teatro sem sair de casa?

“A Trupe Ave Lola de teatro está honrada por ter sido selecionada pelos curadores do “Arte como Respiro”. Vivemos `um momento onde temos que unir força e encontrar novas formas, mesmo sabendo que a arte do teatro reivindicará sempre a presença, a corporeidade e o outro. Mas, enquanto não podemos desfrutar dessa bela característica das artes cênicas, aproveitemos as possibilidades das tecnologias e do engenho humano para resistirmos e atravessarmos esse momento de crise. Esperamos estar logo com nossas portas abertas e a casa cheia de pessoas celebrando o “estar juntos”, em segurança”, ressalta a diretora Ana Rosa Tezza.


Uma trupe de teatro em tempos de pandemia
Compartilhar com a audiência o processo criativo de um espetáculo que deveria ter estreado em abril de 2020 foi a primeira forma que a Trupe Ave Lola encontrou para continuar falando sobre teatro no período de quarentena. Já nas primeiras semanas de isolamento social, a companhia lançou a websérie Sobre VIVER no teatro em tempos de reclusão, que é composta por 10 episódios no qual artistas de diferentes áreas do teatro (interpretação, figurino, música, produção, dramaturgia e direção, preparação vocal e corporal, iluminação) contam as especificidades do seu ofício. Todos os episódios da primeira temporada estão disponíveis gratuitamente no canal do YouTube e na IG TV da Trupe Ave Lola.

Além disso, nesse mês de julho a companhia lançará um podcast com uma programação de entrevistas com pessoas ligadas à questão da sustentabilidade e leituras de textos teatrais. O conteúdo está em fase de produção e a programação completa será disponibilizada nas próximas semanas por meio das redes sociais da companhia.

Serviço

Manaós, uma saga de luz e sombra
>> Disponibilização online do espetáculo teatral no dia 17 de julho às 20h pela plataforma https://www.itaucultural.org.br/ dentro da programação do Festival Arte como Respiro. O espetáculo ficará disponível durante 24h.
Instagram: @ave_lola
Facebook: https://www.facebook.com/avelolaespacaodecriacao/
Site: http://www.avelola.net.br/
Assessora de Imprensa: Larissa de Lima | 41-98510-6389

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba