Sandy e Junior se reúnem novamente; Confira um ranking dos trabalhos da dupla, do pior ao melhor

- Atualizado às 18:53
Por - Henrique Romanine
Dupla deve fazer turnê comemorativa, em homenagem aos 30 anos de início da carreira. (Foto: Divulgação)
Dupla deve fazer turnê comemorativa, em homenagem aos 30 anos de início da carreira. (Foto: Divulgação) (Foto: Divulgação)

Impossível citar o cenário da música pop brasileira, sem falar da dupla Sandy e Junior. Os dois irmãos (filhos do sertanejo Xororó) dominaram as paradas brasileiras entre o final dos anos 90 e início dos anos 2000. E, após a separação da dupla, ocorrida em 2007, para que os dois pudessem seguir suas carreiras e projetos-solo, o "luto" dos fãs não passou. Tanto que a notícia do retorno de ambos em uma turnê comemorativa, em relação aos 30 anos da primeira aparição, no programa Som Brasil (extinto programa matinal dos domingos na Rede Globo), movimentou a internet nesta terça (29).

A notícia em si ainda não foi oficialmente confirmada pelos dois artistas, que foram orientados a guardar segredo por enquanto, mas os shows da turnê de retorno devem ocorrer no segundo semestre, em algumas cidades brasileiras.  Enquanto o momento da compra dos ingressos não chega, e como sabemos que existem muitos fãs da dupla (e da carreira-solo de Sandy) por aí, formulamos aqui um ranking especial dos trabalhos dos irmãos, com base no site Rate Your Music (que cataloga os álbuns por nota, conforme resenhas e opiniões de fãs e admiradores, ou seja, sem embasamento de críticos e experts de música, para que a escolha fique, por assim dizer, mais justa). Fica também como homenagem à própria Sandy, que fez aniversário nesta segunda (28), e para diminuir a ansiedade dos fãs em relação ao esperado momento.

Então, vamos lá: todos os álbuns de Sandy e Junior, do pior ao melhor! *

16º) As Quatro Estações (1999)

Muitos podem chiar, mas lembrem-se que estou seguindo a ordem das notas do Rate Your Music (em que entram as notas oriundas de resenhas dos próprios admiradores da dupla). Com vendas estimadas em 2,5 milhões de cópias, foi o trabalho responsável por catapultar a dupla como o grande nome do pop juvenil brasileiro da virada de milênio. É aqui que encontra-se a peculiar versão de Immortality, parceria de Celine Dion com os Bee Gees (aquela do "o que é imortal, não morre no final), e Vamo Pulá, detestada e amada por dez entre dez fãs (conheço muitos, tenho como comprovar, hahaha).

15º) Sandy e Junior - Internacional

Lançado nos EUA e em outros 13 países, como uma tentativa de fazer a dupla estourar mundialmente. Apesar da entrada no mercado estrangeiro não ter acontecido efetivamente, e do álbum ter dividido opiniões, ele chegou a receber algumas críticas positivas no exterior.

14º) Sonho Azul (1997)

Recheado de versões brasileiras de hits internacionais de Whitney Houston, Bee Gees e Laura Pausini, conta com "Eu Acho que Pirei", tema do seriado dominical dos irmãos na Rede Globo, e uma das músicas preferidas dos fãs.


13º) Sábado à Noite (1992)

Com forte influência country, o trabalho conta com uma participação mais do que especial: Ney Matogrosso, que participou da regravação de "O Vira" (um dos clássicos do grupo Secos & Molhados).


12º) Você é D+ (1995)

O álbum que reúne a faixa mais massacrada da história da dupla: "O Universo Precisa de Vocês", aquela mesma dos Power Rangers. Xuxa participa de uma das faixas.


11º) Tô Ligado em Você (1993)

Após dois trabalhos calcados fortemente no gênero country (muito por influência do pai Xororó), é neste álbum que a identidade pop da dupla começa a ser construída. Com um visual e releituras de clássicos dos anos 50, a dupla começa a conquistar alguns críticos e participações mais efetivas nos programas de TV.

10º) Aniversário do Tatu (1991)

Primeiro álbum da dupla, com forte apelo infantil. Serviu para despontá-los no cenário musical, em uma época que os grupos de crianças, como Balão Mágico e Trem da Alegria, já estavam em baixa. O clássico "Maria Chiquinha" é o carro-chefe.


09º) Pra Dançar com Você (1994)

Dando continuidade ao estilo firmado no antecessor "Tô Ligado em Você", aqui a identidade pop da dupla fica ainda mais forte ao apelar para músicas dos anos 60, entre elas, alguns hits da época da Jovem Guarda. A regravação de I'll Be There, dos Jackson 5, intitulada "Com Você", foi o grande destaque.


08º) Acústico MTV (2007)

O canto de cisne da dupla foi um trabalho aclamado pelos críticos e pelo público, despontando como uma das melhores gravações do projeto da MTV. Com participações de Lulu Santos, Ivete Sangalo e Marcelo Camelo, o álbum reforça o direcionamento musical tomado pelos irmãos nos dois últimos álbuns de estúdio, e que serviu como uma espécie de laboratório para a carreira-solo dos dois artistas (principalmente em relação a Sandy).


07º) Quatro Estações - O Show (2000)

Um dos álbuns mais vendidos na história da música nacional (com vendas estimadas em torno de 3 milhões de cópias), transformou os irmãos nos grandes ídolos musicais do início dos anos 2000. Foi a partir deste trabalho que a crítica parou um pouco de "chiar" contra ambos, e foi onde eles angariaram uma fanbase forte, que perdura até os dias de hoje. 


06º) Sandy & Junior (2001)

Lançado durante o ano mais prolífico da carreira da dupla (com participação aclamada no Rock In Rio, novela e seriado na Globo), o trabalho deu prosseguimento ao pop apresentado pelos dois trabalhos anteriores, mas já antecipando tendências seguidas por ambos nos trabalhos sucessores. Dentre os vários hits, destaca-se "Quando Você Passa (Turu Turu)", grande sucesso que, até hoje, é entoado nos shows da carreira-solo de Sandy.


05º) Era Uma Vez...Ao Vivo (1998)

Primeiro álbum da dupla a ultrapassar a barreira do milhão de cópias. Arrisco dizer que, a partir daqui, a força da dupla no cenário musical brasileiro começou a ser percebida com maior atenção pela crítica especializada. Na época, não faltaram elogios afirmando que Sandy se encaminhava para tornar-se uma conceituada voz da MPB.

 
04º) Dig Dig Joy (1996)

Antes vista como uma dupla voltada essencialmente ao universo infantil, neste álbum os irmãos começaram a arregimentar uma base consistente de fãs adolescentes, que serviram para catapultar Sandy e Junior para o pódio de artistas com maior vendagem no ranking de discos da época.


03º) Identidade (2003)

Após a desistência de prosseguir com a carreira internacional, e o fim do seriado dominical na Globo, os irmãos estavam às voltas com o maior desafio de sua carreira: continuar firmando a dupla como nome relevante no mercado musical brasileiro, ao mesmo tempo que buscavam amadurecer o próprio som. Se não foi uma ruptura estridente, como muitos críticos esperavam, o trabalho mostrou o cuidado constante da dupla em cuidar de cada detalhe, sonoro e artístico. Vale uma audição com menos preconceito.


02º) Sandy & Junior (2006)

Último álbum de estúdio da dupla e o melhor trabalho dos irmãos, na opinião deste que vos fala. Com uma produção esmerada e cuidadosa, o talento de Sandy como compositora fica evidente como nunca, assim como o domínio de Junior na parte instrumental. Por ser um álbum mais profundo e denso do que qualquer um da trajetória deles, vendeu muitíssimo pouco, em comparação com os anteriores. Mas não deixa de ser um dos bons registros musicais do pop brasileiro nos anos 2000.


01º) Ao Vivo no Maracanã (2002)

Registro do clássico show realizado pela dupla no Maracanã. Uma espécie de última tacada da dupla, antes de começar a mudar radicalmente a própria sonoridade. Assim como o Acústico MTV foi o "canto de cisne" definitivo, este trabalho serviu como uma despedida da dupla, em relação à trajetória construída desde o início dos anos 90. Ficou nitido que os irmãos haviam crescido, e aqui foi um recado sutil para os fãs que se recusavam a aceitar o surgimento de uma nova fase.

*Foram considerados apenas os álbuns de estúdio e ao vivo, em detrimento de coletâneas e álbuns de remixes.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba