Roteiro da Cultura traz exposições ‘imperdíveis’

Exposição de Schwanke
Exposição de Schwanke (Foto: Kraw Penas)

Com as portas abertas e todas as medidas sanitárias para uma visita segura, os museus do Estado do Paraná em Curitiba estão repletos de atrações para os visitantes saudosos do contato com a arte. As instituições estão na mesma área (entre Centro, Centro Histórico e Centro Cívico), o que facilita percorrer os museus em um único grande passeio para conhecer as novidades montadas durante as restrições de circulação e que agora podem ser aproveitadas pelo público.
É expressamente obrigatório o uso de máscaras protetoras no interior dos museus, que estão sinalizados para manter o distanciamento entre os visitantes e equipados com tapetes sanitizantes e dispositivos de álcool em gel.

Nesse pequeno roteiro, a Secretaria da Comunicação Social e da Cultura apresenta cinco das principais exposições em cartaz nessas instituições.

Exposições

Poética Labiríntica
O icônico Olho do MON apresenta um dos artistas mais premiados da arte brasileira. Luiz Henrique Schwanke (1951-1992) tem a singularidade de permitir diferentes abordagens em sua obra e se estender por variadas formas, o que inclui desenhos, pinturas, livros, objetos, esculturas e instalações, num conjunto complexo e surpreendente.
Museu Oscar Niemeyer (MON)
Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico
Terça a domingo, das 10h às 18h
Entrada: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Educação pela pedra
Com curadoria de Moacir dos Anjos, a mostra inaugura a parceria entre o Museu Paranaense (Mupa) e a Fundação Joaquim Nabuco, do Recife. As obras de importantes artistas contemporâneos reunidas têm ou não a pedra como referência direta. Remetem a lições do poema ‘Educação pela Pedra’, escrita por João Cabral de Melo Neto.
Museu Paranaense
Rua Kellers, 289 – Alto São Francisco
Terça a domingo, das 10h às 17h30. Aos finais de semana é necessário fazer agendamento prévio
Entrada gratuita

Mostra de Dulce Osinski
O Museu de Arte Contemporânea do Paraná apresenta a exposição inédita Verdeazul, da artista paranaense Dulce Osinski. Ela investiga uma das grandes utopias da modernidade: a natureza. E apresenta essas paisagens a partir de uma perspectiva que dá a sensação de “sermos deuses” ou anjos, observando o mundo do alto.
Museu de Arte Contemporânea do Paraná
Rua Ébano Pereira, 240 – Centro
Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 18h
Entrada gratuita

Mostra permanente
A mostra permanente do Museu Casa Alfredo Andersen é focada nas obras do pintor em suas diversas fases. Lá é possível encontrar exemplares de seus três períodos, o norueguês (1873-1892), o litorâneo (1892-1902) e o curitibano (1902-1935). O curioso é perceber como o ambiente e o clima influenciaram Andersen em cada momento de sua vida.
Museu Casa Alfredo Andersen
Rua Mateus Leme, 336 – Centro
Terça a sexta-feira, das 10h às 17h30; sábados e domingos, das 10h às 16h
Entrada gratuita

Ilhas da Imaginação
A exposição do Museu da Imagem e do Som do Paraná é um mergulho pelos dados históricos, técnicos e curiosidades, guiando o público para memórias e invenções audiovisuais. A coleção conta tem mais de mil itens, entre câmeras fotográficas, filmadoras, moviolas, toca-discos, vitrolas, televisores, projetores e outros equipamentos.
Museu da Imagem e do Som
Rua Barão do Rio Branco, 395 – Centro
Terça a sexta-feira, das 10h às 17h; sábados e domingos, das 10h às 16h
Entrada gratuita

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba