Propulsão Local impulsiona produção cultural em Curitiba e Região Metropolitana

Por - Com assessoria
(Foto: Divulgação / Propulsão )

Foi um processo muito generoso. Deu pra sentir a boa vontade de todos os profissionais envolvidos. A gente ficou muito feliz com resultado.” Essa é a avaliação de Giusy De Luca sobre o Propulsão Local, a maratona de comunicação e tecnologia que está impulsionando negócios criativos e sustentáveis de Curitiba e Região Metropolitana.

Giusy é proprietária da Mucha Tinta, uma produtora de artes visuais e um dos 50 negócios com impacto socioambiental selecionados para participar do Propulsão. A ideia é estruturar e desenvolver soluções de comunicação e tecnologia que fortaleçam essas iniciativas.

Entre os projetos desenvolvidos pela Mucha Tinta está, por exemplo, a Mucha Galeria, uma mostra de arte sustentável que acontece regularmente na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Nela, os artistas utilizam os resíduos descartados pelas indústrias do bairro para pensar e executar suas obras.

Durante os 15 dias de trabalho no Propulsão Local, Giusy foi uma das empreendedoras que recebeu a consultoria de profissionais de reposicionamento de marca, programadores, fotógrafos, designers e redatores que reinseriram sua empresa no mercado e no meio digital, de forma totalmente gratuita. Dessa imersão, ela sai com novas perspectivas e um novo site. Um pacote de produtos e serviços que vale pelo menos R$ 25 mil.

“Fazia tempo que a gente queria se reposicionar no mercado. A Mucha Tinta mudou muito no decorrer dos anos”, conta. “Por conta disso, acabei desativando sites, eles não davam mais conta do que a gente fazia. Minha comunicação encolheu. E como quem gerencia a Mucha Tinta sou basicamente eu, não tinha tempo para fazer isso.”

Minorias primeiro

Para selecionar os 50 negócios que participaram da maratona, os organizadores deram prioridade para os empreendimentos vindos de regiões periféricas e liderados por mulheres, negros ou membros da comunidade LGBTI.

“A gente quis privilegiar essas pessoas, que a gente chama de minorias, mas que na verdade estão longe de ser minoria na sociedade, mas que são socialmente sufocadas”, explica João Paulo Mehl, um dos idealizadores do Propulsão Local.

Os critérios também levaram em conta as áreas de atuação. O Mucha Tinta foi um dos cinco projetos de produção cultural selecionados. Outro foi o “Vamos derrubar o sistema?”, uma campanha da cantora e ativista Raissa Fayet que pretende estimular ações e mudanças de comportamento que contribuam para o bem-estar do planeta.

Da maratona do Propulsão Local, Raissa Fayet sai com uma nova plataforma de comunicação para potencializar o discurso de mudança que ela já traz em suas canções. “Isso intensifica a nossa narrativa. Vamos atrair mais atores sociais que querem estimular ações sustentáveis para o planeta”, diz Ravi Sperizner, que faz parte do coletivo em torno de Raissa e é responsável por pensar suas ações de mobilização.

Ravi exemplifica: “A gente não pode continuar comendo o veneno que vendem pra gente todo dia e achar que isso é normal. A gente precisa se juntar, apoiar a produção e o consumo de orgânicos, de comida boa.”

“Nisso, o Propulsão foi muito importante justamente por ter esse formato de maratona. Que concebe e lança ideias muito rapidamente. Era o que a gente precisava, essa pegada de comunicação”, completa. 

Maratona vai até domingo

O Propulsão Local vai até o próximo fim de semana, quando os novos projetos, sites e demais ferramentas de comunicação serão lançados. No sábado, 9, e no domingo, 10, estão previstas oficinas, mini-cursos, rodas de conversa e atividades culturais abertas ao público em geral. Os eventos acontecem no Terraço Verde, na Rua Itupava, 1299.

O Propulsão Local é uma iniciativa do Coletivo Soylocoporti e da Rede Livre, em parceria com o Lab1299, o Instituto LocalBIz e o Terraço Verde.

Acesse: http://propulsaolocal.com.br

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba