Movimento promove oficinas online e gratuitas para mulheres periféricas, negras, cis e trans, homens trans e pessoas não binárias

Por - Barulho Curitiba
(Foto: Divulgação)

Observando o desfalque de profissionais mulheres em toda a cadeia da produção cultural, o ELA em Movimento promove uma série de oficinas online e gratuitas voltada para mulheres periféricas, negras, cis e trans, homens trans e pessoas não binárias. Com o objetivo de oferecer ferramentas para essas pessoas se inserirem no mercado de trabalho, com acolhimento e perspectivas, as aulas acontecem uma vez por semana, de 17 de maio a 10 de julho. As inscrições já estão abertas e vão até o dia 2 de maio.

"Estou muito realizada em poder desenvolver esse projeto. A ideia é que mais mulheres consigam atuar na produção cultural, gerando impactos nos seus territórios", explica Fernanda Venturini, uma das idealizadoras do projeto.

São oferecidas aulas de produção financeira, escrita e desenvolvimento de projetos, gerenciamento de redes sociais, introdução à produção audiovisual, iniciação em produção de eventos e iniciação à produção teatral. Todas as oficineiras atuam no mercado de produção cultural há algum tempo e têm vasto conhecimento sobre o assunto. São 30 vagas por oficina, com carga horária de 16 horas ao total. O evento disponibiliza certificado.

"Estou bem animada para materializar esse projeto no ELA, que inclusive já tem uma jornada muito potente de acolhida às mulheres. Mais do que nunca, é necessário capacitar e conectar mulheres do mercado cultural brasileiro, sejam elas experientes ou em início de carreira. Ser escuta, acolhimento, diretriz e conhecimento é parte muito importante do que propomos", diz Fernanda Sampaio, também organizadora do projeto e que ministra a oficina de Produção Financeira.

As aulas gratuitas de produção cultural, idealizadas pelo ELA em Movimento, que é formado por Fernanda Venturini, Fernanda Sampaio, Mafalda Ramos e Mariany Passos, é realizado pelo Governo do Estado de São Paulo, via PROAC..

AS OFICINAS

Introdução à produção audiovisual com Julia Anhesim Pellizzer

Oficina voltada às práticas do audiovisual desde concepção até execução de projetos em vídeo percorrendo os processos de planejamento, metodologia e edição até a proposta de conclusão onde as alunas deverão produzir vídeos de até 5 min para avaliação coletiva realizada em aula. O objetivo final da oficina é promover informações ainda que básicas, mas capacitadoras para prática e desenvolvimento de projetos audiovisuais.

Data: 17, 24, 31 de maio e 07 de junho

Horário: 19h

Vagas: 30

Carga Horária: 16h

Evento no Facebook: https://fb.me/e/1aCDDGBQV

Iniciação à produção teatral com Amanda Nascimento

Oficina voltada para a capacitação de profissionais em produção teatral, visando o conhecimento e a autonomia para atuar em qualquer área da produção, da concepção à longas temporadas.

Data: 19 e 26 de maio, 02 e 09 de junho

Horário: 19h

Vagas: 30

Carga horária: 16h

Evento no Facebook: https://fb.me/e/zdv7zAKO

Produção Financeira com Fernanda Sampaio

A oficina tratará dos aspectos macros e micros da gestão e coordenação financeira nos mais diversos formatos de produção cultural. Serão apresentados métodos e estratégias para planejamento, atuação e prestação de contas contemplando aspectos gerais da administração e contabilidade de bens e serviços, como também apresentação de dados e diversos relatórios. A oficina se propõe a oferecer às alunas além dos aspectos básicos, a capacidade de reflexão e assimilação dos métodos para que possam aplicá-los nas mais diversas circunstâncias.

Datas: 22 e 29 de maio, 05 e 12 de junho

Horário: 14h

Vagas: 30

Carga Horária: 16h

Evento no Facebook: https://fb.me/e/2keKdSb8z

Escrita e desenvolvimento de projetos com Marina Pereira

A oficina é voltada para produção cultural e aborda os processos de elaboração de projetos culturais e sociais. A metodologia é voltada para coletivos ou indivíduos que têm interesse em se apropriar de fundamentos que envolvem a captação de recursos via editais e o passo a passo da escrita e construção de propostas culturais.

Data: 9 e 26 de junho e 03 e 10 de julho

Horário: 14h

Vagas: 30

Carga horária: 16h

Evento no Facebook: https://fb.me/e/27gqKzBwU

Gerenciamento de redes sociais com Samara Bispo

A oficina aborda técnicas para aprimoramento da presença de figuras públicas e marcas no universo digital, desde a produção de conteúdo à mensuração de resultados. O objetivo é criar a autonomia para o desenvolvimento do senso crítico no universo on-line e aplicação de técnicas de social media na rotina.

Data: 14, 21 e 28 de junho e 05 de julho

Horário: 19h30

Vagas: 30

Carga Horária: 12h

Evento no Facebook: https://fb.me/e/3FoSNYeiL

Iniciação em produção de eventos com Marcela Ramos (Mafalda)

A oficina aborda metodologias e práticas acerca de produção de eventos culturais, passando pelas práticas executivas como concepção, organização e distribuição financeira, bem como se debruçando em questões legislativas que variam a cada município. O objetivo final da oficina é que os alunos apresentem projetos de execução e criem noções básicas sobre produção de eventos culturais.

Data: 16, 23 e 30 de junho e 07 de julho

Horário: 19h

Vagas: 30

Carga horária: 16h

Evento no Facebook: https://fb.me/e/W7O7aBLB

SERVIÇO

Data: de 17 de maio à 10 de julho

Inscrições: de 05 de abril à 02 de maio

Link: https://apptuts.bio/elaemmovimento

Local: Google Meet

Gratuito

Censura: Para mulheres cis e trans, homens trans e pessoas nb

Capacidade: 30 pessoas por turma

Carga Horário: 12h a 16h ao total

Contato para mais informações: www.instagram.com/ela.movimento

SOBRE ELA EM MOVIMENTO

A sigla ELA significa Empoderamento, Liberdade e Arte. As três palavras definem o coletivo ELA em Movimento. Um projeto que nasceu no final de 2017, propondo-se a conceber e realizar um festival feito por mulheres, desde a sua idealização às apresentações artísticas. Atualmente, somando três edições do Festival e diversas ações com coletivos parceiros, o desfalque de profissionais mulheres (cis e trans) que atuem diretamente com o mercado cultural é inquietante. É urgente a realização de projetos que caminham de encontro a essa direção e que buscam a capacitação e inserção dessas mulheres.

Convergindo com a semente inicial, se faz necessário agir nesse sentido, criando um novo eixo de atuação no ELA que tem como objetivo conectar e fomentar uma nova rede de mulheres profissionais no mercado cultural brasileiro. O público alvo é composto por mulheres cis e trans provenientes ou moradoras de zonas periféricas do Brasil, que atuem ou tenham interesse em atuar em práticas artísticas e/ou operacionais ligadas ao mercado cultural brasileiro.

Instagram: https://www.instagram.com/ela.movimento/

SOBRE FERNANDA SAMPAIO

(Oficina de Produção Financeira)

Fernanda Sampaio tem 22 anos, é preta, bissexual e moradora da quebrada de São Mateus na Zona Leste de São Paulo. Trabalha com produção executiva e cultural com foco em entretenimento, além de idealizar e gerir a grife Favela Firm(e), que produz moda streetwear independente. Atuando com marcas e plataformas já consolidadas e em novos empreendimentos, produz festas e projetos independentes do techno, pop ao funk, tais como Batekoo, Desculpa Qualquer Coisa, Rainbow e Rebobinights, com feitos marcantes em produções referência de segmento, como Boiler Room e Village Christmas. Do underground aos mega eventos, gera experiência para os mais diversos públicos e se adapta aos diferentes desafios. Equilibra criatividade e metodologias técnicas para concretizar eventos inesquecíveis em hospitalidade, conforto e curadoria artística. Se tratando de entretenimento, tem no backstage o foco na pré e pós produção, realizando planejamento financeiro, estruturação de orçamentos e adequação de projetos aos diferentes budgets, além de gerir as operações financeiras e protocolos de atendimento ao público. Sem dúvidas, realiza e constrói continuamente a ponte entre o conhecimento e a dinamização da noite paulista e nacional.

Instagram: https://www.instagram.com/fernanda.ssampaio/

SOBRE MARINA PEREIRA

(Oficina de escrita e desenvolvimento de projetos)

Marina Pereira é produtora cultural. Coordenadora do “LAB Procomum” (Laboratório de inovação cidadã do Instituto Procomum), onde também desenvolve pesquisas em torno das memória, narrativas e tecnologias negras a partir da Baixada Santista, promovendo uma série de ações através de ciclos formativos, residências artísticas e intervenções com arte e tecnologia. Esteve a frente de projetos como o “Circuito LABxS - Festival de Inovação Cidadã e Cultura Livre” e na produção do “Festival Comum - Encontro de Culturas e Comunidades”. Criadora e uma das integrantes do grupo “Acotirenes - Construção de Memórias e Negritude”, que desde 2018 promove atividades na região da Baixada Santista sobre memórias, saúde, educação, cultura e negritude, tendo projeto contemplado pelo “PROAC CULTURAS NEGRAS 2018”. É produtora do grupo teatral Bando desde 2020. Foi empreendedora da Casa Rizoma, espaço cultural e colaborativo, criado em 2016 na cidade de Santos. É integrante e criadora do movimento “E.L.A - Empoderamento, Liberdade e Arte” de visibilidade para produtoras culturais mulheres, onde atuou como produtora até 2019.

Instagram: https://www.instagram.com/mar_niiina/

SOBRE MARCELA RAMOS (MAFALDA)

(Oficina de iniciação em produção de eventos)

Marcela Ramos, mais conhecida como Mafalda, é artista e gestora cultural independente. Estudou Artes Visuais na universidade federal FURG (Fundação Universitária de Rio Grande) e Ciências Sociais na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Atua como diretora de produção nacional no projeto BATEKOO e integrou a equipe de produção de diversos projetos independentes como Mamba Negra, Desculpa Qualquer Coisa, Meu Santo é Pop, Sangra Muta, etc. e festivais de grande porte como DGTL e Bananada. Também passou por projetos de cunho institucional como SP NA RUA, Virada Cultural e Carnaval de Rua de São Paulo e ministrou oficinas no Projeto AB, voltadas à legislação e produção de eventos em espaços públicos. Em 2020, dirigiu o curta YA SOTO no projeto Curta em Casa, uma parceria Instituto Criar, SpCine e Casa Paradiso, ficando entre os 20 melhores curtas por votação via júri popular.

Instagram: https://www.instagram.com/mafaldaltda/

SOBRE JULIA PELLIZZER

(Oficina de introdução à produção audiovisual)

Julia Pellizzer é formada em Cinema pela faculdade CEUNSP (Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio). Durante o curso, participou de mais de 10 obras audiovisuais como curta metragens, publicidades, clipes, etc. Foi produtora de elenco e segunda assistente de direção de um curta-metragem chamado Phóbos, projeto contemplado pela lei Rouanet. Exercendo a mesma função, participou de outro projeto (também contemplado pela lei Rouanet) chamado Campo Minado. O curta atualmente participa ativamente no cenário de festivais ao redor do mundo, com um total de 23 festivais, sendo 9 países e 7 Estados brasileiros. Atualmente, mora na cidade de São Paulo e trabalha na área de criação de conteúdo e creative research em uma produtora chamada MYMAMA.

Instagram: https://www.instagram.com/juliapellizzer/

SOBRE SAMARA BISPO

(Oficina de gerenciamento de redes sociais)

Samara Bispo, 26 anos, Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda pela Universidade São Judas Tadeu, trabalha na área de mídias sociais desde 2013. Após concluir o curso técnico em Comunicação Visual, pela ETEC de Vila Formosa em 2012, pôde mergulhar de cabeça no universo da propaganda ao iniciar o ensino superior. Desde a infância, possui grande apreço por assuntos relacionados à internet e televisão, o que a influenciou diretamente em seu repertório na cultura pop. Profissional de múltiplas habilidades, já trabalhou com marcas como Tim, Fini, Marisa, Depil Bella, entre outras, e já passou por agências renomadas como Purple Cow, fri.to e E.life. Agora, se dedica à produção de conteúdos para o Instituto Avon, pela agência Zeno, do grupo Edelman. Dentre suas áreas de atuação estão: redação, planejamento de campanhas, mídia, gestão de comunidade, SAC, inteligência de dados e outros. Possui enorme familiaridade com os canais digitais, sendo seu ponto forte as redes sociais: Twitter, Instagram, Facebook, LinkedIn, Pinterest, Tumblr e TikTok.

Instagram: https://www.instagram.com/amodrama.dj/

SOBRE AMANDA NASCIMENTO

(Oficina de iniciação à produção teatral)

Amanda Nascimento, é atriz, produtora cultural e pesquisadora de gênero, raça e classe. Como produtora atua na organização do Núcleo Sem Drama Na Cia da Cabra Orelana, e na companhia Vim De Lá, além de ter produzido como articuladora do MTR - Movimento de teatro de rua de SP o II Encontro Estadual de Teatro de Rua de SP e a Mostra Lino Rojas. Como articuladora da RBTR - Rede Brasileira de Teatro de Tua, produziu os encontros da Rede Brasileira de Teatro de Rua em São Paulo e Bahia, além de produzir o Festival de Teatro de Rua de Salvador.

Instagram: https://www.instagram.com/amandamagoo/

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba