Mostra Move estreia 4ª edição com contações de histórias e oficinas

(Foto: Reprodução)

Histórias que nos levam para lugares próximos e distantes, que revisitam clássicos da literatura e revelam novos olhares sobre a vida. Para aproximar a audiência da tradição milenar da contação de histórias, a partir de 18 de setembro de 2021, o Espaço Obragem – criação e compartilhamento artístico, recebe a 4ª edição da MOSTRA MOVE - contadores de histórias, uma programação online e gratuita que será transmitida pelo YouTube do Grupo Obragem e que reunirá o trabalho dos contadores de histórias Geyisa Costa, Rafael Di Lari, Ailén Roberto, Cleo Cavalcanty, Lucas Buchile e Olga Nenevê, de Curitiba; Cadu Cinelli e Tapetes Contadores de Histórias, do Rio de Janeiro; e ainda, a artista colombiana Carolina Rueda. 

Além disso, a Trágica Cia de Artes fará apresentações dos seus poéticos teatro lambe-lambe durante a programação da mostra. Também, serão realizadas oficinas de formação com os artistas Cadu Cinelli e Carolina Rueda, do grupo Tapetes Contadores de Histórias. As oficinas serão gratuitas e abertas para a comunidade em geral. As inscrições serão realizadas via formulário (links abaixo) e os interessados também podem entrar em contato por meio do e-mail oficinasobragem@gmail.com.

“Fomentar iniciativas com ações que relacionam apresentações e compartilhamento de informações, por meio de oficinas e intercâmbios culturais, é de extrema importância para o crescimento cultural de um povo, pois as ações combinadas ligam crianças e adultos, de diferentes lugares, com atividades de fruição artística e literária, atividades de formação e conhecimento de procedimentos de interação com as palavras, os livros, as vozes e a tradição oral”, explica Eduardo Giacomini, ator, figurinista e produtor da Mostra MOVE - contadores de histórias.

A Mostra MOVE - contadores de histórias é um projeto realizado com recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba.” 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

4ª Mostra Move: Contadores de Histórias

De 18 a 26 de setembro de 2021

 

Contações de histórias

Onde? Transmissões gratuitas pelo YouTube do Grupo Obragem

Percursos Afetivos – Cadu Cinelli

Quando? 18 de setembro às 19h

 

Sinopse: Cadu Cinelli traz a experiência das narrações itinerantes com bicicletas do projeto “Percursos Afetivos” para o formato de apresentação online. Enquanto são transmitidas imagens em vídeo de um percurso feito de bicicleta, do Parque Bacacheri até a Praça das Nações, na cidade de Curitiba, Cinelli narra ao vivo a história de Gilda, sua personagem criada para este trajeto. Gilda vive seu último dia de vida no bairro que escolheu para morar, enquanto o percorre em despedida, as memórias de sua vida emergem nas paisagens. 

Sobre o artista: É Bacharel em Artes Cênicas pela UNIRIO, Especialista em Psicologia Junguiana, Arte e Imaginário pela PUC RIO e é doutorando no Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFPR, onde está pesquisando sobre as relações entre a arte de contar histórias e a geografia. Já viajou se apresentando na Argentina, Austrália, Benin, Bolívia, Chile, Espanha, México, Nicarágua, Paraguai, Peru e Portugal.  

No meio da floresta tem um pé de histórias – Tapetes contadores de histórias

Quando? 19 de setembro às 16h30

Sinopse: Os Tapetes Contadores de Histórias trazem três contos de tradição oral de seu repertório. Um passeio por diferentes florestas do mundo, seus animais e suas aventuras. No conto indiano “Um brahmane bom demais, um tigre muito tolo e um chacal muito esperto”, Cadu Cinelli narra como um brahmane e um tigre resolvem um dilema; no conto popular brasileiro “O casamento da filha da cutia com a onça” revela as peripécias do macaco para enganá-la; e no conto tradicional do África ocidental “Como o sol passou a brilhar no mundo”, Rosana Reátegui narra o mito africano de origem do sol. 

Sobre o grupo: Desde 1998, o grupo Os Tapetes Contadores de Histórias produz sessões de histórias, espetáculos, oficinas e exposições interativas a fim de despertar o gosto das crianças e jovens pelas artes e pela leitura. O grupo cria e se utiliza de tapetes, malas, aventais, caixas e livros de pano como cenários de contos autorais e populares de origens diversas. Com apoio de importantes instituições do país, e reconhecimento de público e crítica, o grupo já se apresentou, expôs e ministrou oficinas no Brasil, Austrália, Argentina, Benin, Bolívia, Chile, Espanha, México, Nicarágua, Paraguai, Peru e Portugal. Atualmente o grupo é coordenado por Warley Goulart e, também formado por Andrea Pinheiro, Cadu Cinelli, Edison Mego e Rosana Reátegui.

Contações de Histórias - com Carolina Rueda
Quando:
19 de setembro às 19h e 26 de setembro às 16h30

Sobre a artista: Carolina Rueda é contadora de histórias itinerante da Colômbia, há 32 anos. Formada em Letras, sua atuação artística é caracterizada por obras adaptadas, derivadas e versões livres de autores da literatura universal e de contos da tradição oral mundial. Ao longo de sua carreira já participou de mais de 2.400 apresentações.

Teatro lambe-lambe - Com Trágica Cia de Artes

Quando? 20, 21, 22, 23, 24 e 25 de setembro às 19h - intervenção antes das contações de histórias

 

Sobre a companhia:  O estudo da linguagem e a práxis das formas animadas para pequenas plateias e intervenção nas ruas. A Trágica realiza ações culturais sob a perspectiva contemporânea do Teatro de Animação e Teatro Lambe Lambe. Produtora da Mostra ANIMARUA e BIENAL DE TEATRO LAMBE LAMBE.

Um dedo de prosa – Geyisa Costa
Quando:
20 de setembro às 19h

Sinopse: É um momento que convida a brincar, construir histórias e compartilhar saberes. O foco é a relação entre oralidade, ancestralidade e incentivo à leitura Afro-brasileira. A partir da continuidade da prática ancestral dos Griôs, para todas as idades. Os Griots são os guardiões da palavra, responsáveis por transmitir os mitos, as técnicas e as tradições de geração para geração. Contadores de histórias, mensageiros oficiais, guardiões de tradições milenares: todos esses termos caracterizam o papel dos Griots, além de passar aos jovens ensinamentos culturais, sendo hoje em dia a prova viva da força da tradição oral entre os povos africanos.


Sobre a artista: Geyisa Costa é atriz, produtora cultural, contadora de histórias e terapeuta integrativa.

O homem que enxergava a morte e Causos de Pedro Malasartes  – Rafael Di Lari

Quando? 21 de setembro às 19h

Sinopse: A partir do livro "Contos de enganar a morte" de Ricardo Azevedo.Nesta versão da história oriunda da tradição oral, o escritor e pesquisador Ricardo Azevedo narra o encontro entre um desiludido homem pobre com a temida Morte. Esta torna-se madrinha de um dos filhos do homem e a sorte parece mudar para ele. Mas até quando?

Na segunda contação, serão narradas duas histórias curtas que apresentam a malandragem do personagem Pedro Malasartes diante das adversidades da vida.

Sobre o artista: Ator, contador de histórias, produtor cultural e arte educador. Fundador do Grupo Barbas de Molho. Bacharel em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes do Paraná (2010) e especialista em Contação de Histórias e Literatura Infantil Juvenil pela Faculdade de Ampére (2015). Realiza contações de histórias em escolas, livrarias e eventos desde 2007.

Apólogo e A Carteira - Ailén Roberto

Quando? 22 de setembro às 19h

Sinopses: O conto Apólogo, de Machado de Assis, retrata costumes humanos através dos personagens "linha" e "agulha" que entram em uma discussão por conta de vaidades, onde uma tenta mostrar superioridade em relação à outra.

Já “A carteira”, também de Machado de Assis, fala sobre um homem que encontra no chão uma carteira. O personagem tem uma dívida de quatrocentos e tantos mil-réis e a carteira trás o bojo cheio. O advogado passa por infortúnios da vida um período difícil em relação às suas finanças. Este vive o dilema entre ficar com o dinheiro e saldar suas dívidas ou devolver a carteira ao seu colega. 

Sobre a artista: Ailén Roberto tem 31 anos, é atriz, argentina radicada no Paraná. Graduada em Artes Dramáticas pelo Colégio Estadual do Paraná, aluna da UNESPAR - FAP de Licenciatura em Teatro, pós-graduada em Literatura Infantil Juvenil e Contação de Histórias pela FATUM. Atualmente é atriz da Ave Lola Espaço Criação e contadora de histórias com o projeto “Histórias da Ailén”.

O rato que roeu o rei - Cleo Cavalcantty

Quando? 23 de setembro às 19h

Sinopse: Era uma vez, um rei e sua corte vivendo na mais absoluta harmonia. Até que um dia, apareceu um rato, muito do gaiato, que chamou o irmão, o sobrinho, o primo, outros ratos amigos, que chamaram também os seus conhecidos. Uma rataria tomou conta do reino, roendo até as roupas do rei. Baseado no livro do escritor André Ricardo Aguiar, “O rato que roeu o rei”.

Sobre a artista: Cléo Cavalcantty nasceu em Barbacena, interior de Minas Gerais, é atriz, produtora e contadora de histórias. Encantadora de palavras e outras escritas. Fundadora da Cia Girolê e do projeto sobre Lendas e Mulheres inspirado na obra de Clarissa Pinkala Éstes. Coordenadora artística do Programa de Preparação de Narradores de Histórias e Novos Repertórios- Tempo de Narrar.

Como nasceram os vagalumes e O Cabra Cabrês – Lucas Buchile

Quando? 24 de setembro às 19h

Sinopses

Como nasceram os vagalumes: Uma pequena estrela brinca de saltar de uma nuvem à outra até que uma queda acidental a faz despencar do céu e cair no meio de uma floresta fria, escura e perigosa. Seu brilho natural atrai a atenção dos animais selvagens. Angustiada, ela pede socorro. Você consegue imaginar qual é o animal forte, alto e esperto suficiente que irá conseguir lançá-la novamente ao céu?

O Cabra Cabrês: Um coelho preguiçoso resolve ir até a horta da colina para colher cenouras frescas. Ao regressar à sua casa, encontra a porta trancada. Intrigado, tenta descobrir quem invadiu sua morada e tem como resposta o grito amedrontador do terrível Cabra Cabrês. Inicia, nesse momento, uma divertida disputa entre os dois animais.

Sobre o artista

Bacharel em Artes Cênicas com habilitação em Interpretação e Direção Teatral pela Universidade Estadual do Paraná. Especialista em Contação de Histórias e Literatura Infantil Juvenil pela Faculdade de Ampére. Especialista em Livro para a Infância pela FACCONECT - Polo A Casa Tombada. Foi Gestor e Diretor de Produção de importantes projetos de políticas públicas do livro e da leitura no Estado do Paraná, como “Agentes de Leitura do Paraná” e “Cotidiano Leitor”.

Minha avó árvore – Olga Nenevê

Quando: 25 de setembro às 19h

Sinopse: A história de vó Ibirá, uma benzedeira que salva a vida de um menino ao entrar em profundo contato com a força da Natureza e com a magia das palavras.

Sobre a artista: Olga Nenevê é bacharel em artes cênicas pela PUC-PR; licenciada em artes plásticas pela UFPR; e especialista em teatro pela FAP. Dramaturga, atriz e diretora, formou o Grupo Obragem de Teatro em parceria com o artista Eduardo Giacomini.

Tecidos de Encantamentos – Tapetes contadores de histórias

Quando: 26 de setembro às 19h

Sinopse: Um poncho com imagens costuradas, um painel bordado e um livro de pano servem de cenários para Os Tapetes Contadores de Histórias trazerem um mito grego, um conto argentino e uma narrativa popular peruana. Rosana Reátegui narra, com um poncho feito por Edison Mego, o mito grego de “Deméter e Perséfone”; Com bordados feitos pelo projeto peruano “Manos que cuentan”, o painel para Agulha Mágica, traz uma adaptação das aventuras vividas por Malena nas regiões mais frias da Argentina, escrito por Claudia Macchi e narrado por Warley Goulart; e Cadu Cinelli traz a sua versão para o Mistério das Ilhas Pachacamac com o livro bordado pelo projeto Manos que Cuentan. 

Oficinas

Em construccion: Arquitectura y geografía creativas

Ministrante: Carolina Rueda

Quando? 18 e 19 de setembro, das 14h às 16h

Inscreva-se aqui: https://forms.gle/DLaW1xDn5bAR4PWV9

A oficina pretende trabalhar alguns pontos para abordar as histórias, suas inquietudes, componentes materiais e imateriais da expressão oral, comunicativa e cênica. A oficina será acompanhada de exercícios práticos e reflexões sensíveis. Os participantes podem trazer um conto que desejem trabalhar. Ainda, serão abordadas temáticas relacionadas ao narrador.

Oficina com Os Tapetes Contadores de Histórias

Ministrante: Rosanna Reátegui e Warley Goulart

Quando? 21, 22 e 23 de setembro, das 9h às 11h

Inscreva-se aqui: https://forms.gle/zobxEhXeQhMGGj3cA

Oficina com Rosanna Reátegui e Warley Goulart d’Os Tapetes Contadores de Histórias, que irão compartilhar suas experiências e conhecimentos através sobre a arte de contar histórias e as relações com as artes têxteis, alinhavada com a própria trajetória do grupo. 

Sobre quando se conta geografias

Ministrante: Cadu Cinelli 

Quando? 24 e 25 de setembro, das 9h às 11h

Inscreva-se aqui: https://forms.gle/23wDMHUA4w1qYaag8

Esta oficina é um convite para os participantes para trazerem a experiência de contar histórias a partir de um contato sensível com o mundo ao seu redor, com a perspectiva do corpo da pessoa que conta. A narração se torna um gesto cartográfico das histórias vividas pelos participantes. O contador de histórias pode ser um contador de geografias. 

Para mais informações: oficinasobragem@gmail.com

Ficha técnica

Coordenação e produção executiva: Eduardo Giacomini

Curadoria: Cadu Cinelli e Eduardo Giacomini

Assistente de produção: Ailén Roberto

Contadores convidados: Geyisa Costa (PR); Ailén Roberto (PR); Rafael Di Lari (PR); Cleo Cavalcantty (PR); Lucas Buchile (PR); Olga Nenevê (PR); Trágica Cia de Artes (PR); Cadu Cinelli (PR/RJ); Tapetes Contadores de Histórias (RJ) e Carolina Rueda (Bogotá/Colômbia).

Cinegrafistas, edição e transmissão: Alan Raffo e Lídia Ueta

Iluminadora e operadora de luz: Érika Mitiko

Designer gráfico: Alessandra Nenevê

Teaser: Elenize Dezgeniski

Assessora de imprensa: Larissa Lima e Jamilssa de Almeida Melo

Realização: EGM Produções Artísticas e Grupo Obragem de Teatro

 

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba