Morte por "Selfie"? 259 casos já foram registrados e o índice só cresce.

- Atualizado às 20:33
Por - Redação Barulho Curitiba

Pesquisadores da US National Library of Medicine recomendam que placas de “Local perigoso para selfies” comecem a ser introduzidas em lugares com risco, para evitar mortes. Isso incluiria topos de montanhas, prédios altos e lagos onde muitas mortes já ocorreram. Afogamento, acidentes de carro e quedas são os tipos mais comuns de morte.

 

No entanto, morte por ataque de animais, choque elétrico e incêndios também aparecem com frequência em relatos ao redor do mundo.
Em julho deste ano, uma garota de 19 anos chama Gavin Zimmerman sofreu uma queda que a levou ao óbito em um penhasco na Austrália. Já na Califórnia, um jovem morreu após cair de uma altura de 250 metros ao tentar tirar uma selfie. Novos acontecimentos como estes estão sendo analisados por pesquisadores para complementar os estudos.

 

Até agora eles descobriram que mortes relacionadas a selfies são mais comuns na India, Russia, Estados Unidos e Paquistão. 73% das mortes relatadas tem como vítimas indivíduos do sexo masculino. E o número de mortes relacionadas a selfie está em ascensão, em 2011 só haviam 3 casos reportados dessas situações, já em 2016 o número subiu para 98, em 2017 atingiu 93. Entretanto os pesquisadores acreditam que o número pode ser muito maior, devido ao fato da selfie não ser sempre relacionada a causa da morte.

 

“Para nós, a verdadeira magnitude do problema é que ele é subestimado. É mais importante que assumamos o fato de que as mortes são causadas pelas selfies para que se possa tomar as providências apropriadas.’’ comenta a assosicação de pesquisa.

 

Você pode coletar mais informações atráves da reportagem da  BBC: https://www.bbc.com/news/newsbeat-45745982 

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba