Longa ‘Bia Mais Um’ estreia em festival de cinema de Curitiba

- Atualizado às 20:29
Cartaz do Seminário de Cinema de Curitiba
Cartaz do Seminário de Cinema de Curitiba (Foto: Divulgação)

Quando a produtora O Quadro começou o processo de realização de ‘Bia Mais Um’, projeto com roteiro e direção de Wellington Sari, sabia que o caminho até a estreia seria longo. O que talvez ninguém da equipe imaginasse é que a distância fosse telescópica. Gravado em 2018 e finalizado em 2020, Bia Mais Um será finalmente apresentado ao mundo.

Nos dias 8 e 12 de outubro o longa-metragem é exibido no Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, de modo on-line. Os ingressos para os filmes do festival custam cinco reais e podem ser adquiridos pelo próprio site do evento.

‘Bia Mais Um’ é o segundo longa-metragem de ficção da produtora O Quadro, o primeiro dirigido por Sari. Assim como outros trabalhos de Sari, Bia Mais Um lida com o universo da juventude. Há, no entanto, algumas rupturas em relação aos curtas-metragens do diretor, no que se refere aos aspectos formais. O filme traz ao primeiro plano um interesse pelo estatuto da imagem que era menos presente nos curtas de Sari. Na trama, Bia acaba de chegar de mudança em um novo-velho espaço, e precisa se readaptar às mudanças. A jovem está passando também por uma grande mudança interna. Ao conhecer Jean, os dois estabelecem relação de amizade e aprendizado.

‘Bia Mais Um’ pensa uma realidade contemporânea que é mediada por telas, em que imagens evocam outras imagens. É um filme que lança camada opaca por cima de uma estrutura tradicional, provocando ruídos e pequenos distúrbios, como uma das várias canções de shoegaze e dreampop de grupos de várias partes do mundo, que permeiam o longa metragem.

“Não é um filme de tema, no sentido que se pensa o tema exclusivamente como o conteúdo da trama. Como diz o Bressane, o tema do filme são as imagens”, diz Sari, citando entrevista de Júlio Bressane a Eduardo Valente sobre Capitu e o Capítulo, longa também em exibição no Olhar de Cinema. O canal de Youtube do festival disponibiliza entrevistas com cineastas dos filmes exibidos, incluindo uma conversa de Sari com Valente. O link pode ser acessado abaixo.

Mais Um

Além da estreia do longa-metragem, a produtora O Quadro tem outro evento agendado no Olhar de Cinema. Trata-se do pré-lançamento da Coleção Escrever o Cinema: são três livros, oriundos de dissertações de mestrado, focadas em aspectos da obra de Michelangelo Antonioni, Eric Rohmer e Eugène Green. A autora Juliana Rodrigues e os autores Alexandre Rafael Garcia e Pedro Faissol conversam com o crítico e professor de cinema Sérgio Alpendre no dia 09 de outubro, às 16h.

Sob o selo A Quadro, a coleção Escrever o Cinema é uma nova iniciativa da produtora O Quadro, que expande suas atividades para o ramo das publicações. “Nós do Quadro somos ligados à crítica e a pesquisa, desde o início da produtora entendemos o cinema como atividade que não está só na tela”, explica Sari, que é um dos editores da coleção. “Era um sonho antigo nosso publicar livros sobre cinema, e agora a ideia sai do papel. Quer dizer, vai para o papel”, brinca Sari.

SERVIÇO
Estreia Bia Mais Um
Assista o longa-metragem Bia Mais Um no 10º Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba
Quando: Dias 08/10 e 12/10, das 06h até 05h59 do dia seguinte
Valor: R$ 5,00
Onde: https://www.olhardecinema.com.br/film/bia-mais-um/
Entrevista com o diretor Wellington Sari: https://youtu.be/7Q5qqVSyDdw
Pré Lançamento Coleção Escrever O Cinema
Live “Filmes Não Cabem só na Tela: Pré-Lançamento da Coleção Escrever O Cinema”
Quando: 09/10, 16h.
Valor: gratuito
Onde: https://youtu.be/nJERxLezNsc

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba