Jogadores fazem a campanha #SomosGamersNãoAssassinos no Twitter

- Atualizado às 18:17
Por - Redação Barulho
(Foto: Reprodução)

A hashtag #SomosGamersNãoAssassinos está entre os assuntos mais discutidos no ranking brasileiro do Twitter desta quinta (14). A `campanha` dos jogadores acontece  após o vice-presidente do país, Hamilton Mourão, ter afirmado que o massacre em Suzano (SP) pode ter tido influência de videogames violentos na formação de crianças e adolescentes.

Raphael M. Niepechi afirmou que "não se pode comparar alguém que tenha uma alma doente, alguém que já perdeu a empatia e amor com o próximo, por conta dessa 'doença', e acabar generalizando, como causa, o video game, e todos os que jogam". 

Glauco Luiz postou: "Jogo desde meus 4 anos de idade, sejam fps, corridas, esportes, RPG e por aí vai... Eu sofri bullying na escola, já tive depressão, e nem por isso cheguei a pensar na possibilidade de invadir uma escola e matar todo mundo".

Outros têm usado o humor para posicionarem-se a favor da hashtag. "Eu jogo Mario e pulei em uma tartaruga desculpe", brincou Alessandro Gama.

"A culpa não é dos jogos... E sim do portão pra dentro de casa. Muitas vezes lares desestruturados e não saudáveis, criam pessoas psicologicamente doentes!!!", postou Adriana Feitosa.

"Cara, eu 31 anos... jogo desde 6 anos e sou adepta do Satyagraha e vegana. Eu prefiro morre antes de tira a vida de alguém. Eu desvio até formiga para não matá-las. Culpar os jogos por psicopatia é tampar ausência do Estado com relação saúde mental", postou Camila Sirius.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba