Gibiteca comemora 37 anos ajudando a aquecer a cena cultural de Curitiba

Por - Henrique Romanine
Fulvio Pacheco, coordenador da Gibiteca: local tem cerca de 183 mil visitas por ano
Fulvio Pacheco, coordenador da Gibiteca: local tem cerca de 183 mil visitas por ano (Foto: Franklin de Freitas)

Um dos espaços mais queridos pelo público de Curitiba está de aniversário. A Gibiteca, localizada no coração do centro da capital (e o primeiro estabelecimento no mundo a oferecer uma programação específica para os fãs da cultura nerd/geek), completa 37 anos de existência, com atrações especiais para os admiradores daquela que é considerada a nona arte.

A comemoração destas quase quatro décadas de história vai oferecer aos visitantes, além de cursos e workshops, cerca de cinco lançamentos de quadrinhos, sendo que dois deles também ilustram as aberturas de exposições previstas para acontecer na data. As apresentações serão destinadas às obras que participaram do Edital de Quadrinhos da Fundação Cultural de Curitiba. São elas: "O Filho Mau", de Walkir Fernandes e Carol Sakura, e "Pipico Real no Mundo Virtual", de André Coelho e Luciano Coelho.

Segundo Fulvio Pacheco, coordenador da Gibiteca e do setor de ilustração da mesma, ela é um dos espaços com a maior quantidade de público visitante na cidade: cerca de 183 mil visitas por ano. "Realizamos aproximadamente 70 eventos durante o ano todo, a maioria acontece aqui no espaço, e parte acontece fora. Também ofertamos 23 cursos, das mais diversas áreas relacionadas ao universo nerd e geek, além de programas de visitação de escolas e oficinas."

Para Fulvio, as principais conquistas da Gibiteca, nesses seus 37 anos, passam pela difusão do mundo dos quadrinhos em Curitiba, destacando-se a valorização do ofício dos quadrinistas. Inclusive, a conquista do edital de quadrinhos é considerada por ele uma vitória, possibilitando que os profissionais consigam receber valores referentes aos seus trabalhos.

E engana-se quem pensa que a Gibiteca não possui papel especial na explosão da cultura nerd na capital. Fulvio conta que o local não só participa ativamente, como ajuda a organizar as programações. "Somos muito articulados com esses eventos que acontecem na cidade. Costumamos nos reunir em novembro para montar as atrações da grade do próximo ano". Ele afirma que houve um boom do cenário em 2016, o que aqueceu o mercado, possibilitando aos quadrinistas começarem a trabalhar mais e a lançar suas obras nos eventos.

E além da programação especial de aniversário, a Gibiteca está preparando diversos eventos para os próximos meses. Um deles é a Bienal de Quadrinhos, que após a sua versão de sucesso na capital, será realizada em Pato Branco, no interior do estado. É a primeira ação para levar a Bienal a outras cidades do Paraná.

E Curitiba recebe, no mês de dezembro, dois grandes eventos para o deleite do público: Jogarta, voltado ao RPG (Role Playing Game), a ser realizado na própria Gibiteca; e o Jedicon, maior evento dedicado ao universo da saga Star Wars, e que acontecerá no Muma (Museu Municipal de Arte), localizado no bairro Portão. Além de diversos lançamentos de quadrinhos, previstos ainda para esse ano.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba