Frejat promete show para ‘cantar, dançar e se divertir’ em Curitiba

- Atualizado às 22:01
Por - Josianne Ritz
(Foto: Divulgação)

O cantor, músico e compositor carioca Frejat é a grande atração das comemorações de um ano de vida do Tork ’n Roll. No show, que acontece amanhã, Frejat apresentará um setlist repleto de grandes sucessos que marcaram as quase quatro décadas de estrada que ele construiu ao lado do Barão Vermelho e também na carreira solo, entre eles, ‘Pro dia nascer feliz’, ‘Bete balanço’, ‘Por você’ e ‘Segredos’. O show faz parte da turnê ‘Tudo se Transforma’ na qual Frejat é acompanhado por um experiente time de feras formado pelo guitarrista Billy Brandão (que já tocou com inúmeros grandes nomes, entre eles, Lobão e Marisa Monte), pelo baixista Bruno Migliari (Maria Gadú, Ana Carolina, Milton Nascimento) e pelo baterista Marcelinho da Costa (Hanoi-Hanoi, Celso Blues Boy, Lulu Santos). O show em Curitiba é uma produção da Mosh Productions e do Tork ‘n Roll.

Frejat começou a trajetória artística em 1982 quando foi convidado a fazer parte do recém-formado Barão Vermelho. Com o grupo carioca, ele construiu uma história que se confunde com a própria criação dos alicerces do Rock brasileiro. Entre os inúmeros grandes momentos ao lado de Cazuza, Guto Goffi e Dé, está a participação do grupo no primeiro Rock in Rio, em 1985, quando o Barão fez uma apresentação inesquecível na Cidade do Rock. Após o festival, com a saída de Cazuza, Frejat assumiu também os vocais do Barão.

No total, o Barão lançou 22 álbuns que contaram com a participação de Frejat (entre trabalhos de estúdio, coletâneas e registros ao vivo) e a lista de músicas que se tornaram imortais nessa discografia, como ‘Pro dia nascer feliz’, ‘Bete balanço’ e ‘Pense e dance’, é imensa.

Desde o início dos anos 2000, Frejat passou a se dedicar também a carreira solo. Em conversa com o Barulho Curitiba, ele falou sobre a carreira eo repertório do show que traz a Curitiba.

Barulho Curitiba — Em 2017, você saiu do Barão Vermelho definitivamente e passou a se dedicar totalmente a carreira solo. Nos últimos anos, seguindo a nova tendência da música em todo o mundo, passou a lançar somente singles nas plataformas de música digital. Como tem sido a experiência somente com as plataformas digitais?
Roberto Frejat — De fato venho lançando minhas novas músicas no formato single desde 2013, mas nesse momento preparo o lançamento de um novo álbum autoral, o primeiro desde 2008.

BC — A gente nota um engajamento do público jovem com o rock anos 80, e aí entra Legião, Barão, Capital Inicial. A que você atribui essa aproximação do público mais novo com o passado? É cíclico?
Frejat — Acho que a necessidade de ouvir boas canções, o hip-hop atende o discurso dessa geração, mas uma canção tem sempre uma força especial e acho que essa complementação faz falta ao público.

BC — Falando em jovens. O que você tem ouvido dos sons novos brasileiros?
Frejat — O Terno, The Baggios, Céu, Amarelo Manga, Ana Frango Elétrico, Vera Loca. Tem uma garotada muito talentosa por aí, é só procurar.

BC — Você, de certa maneira, se aproximou dos sertanejos e foi criticado por fãs ‘raíz’ do rock. Como foi tudo isso para você?
Frejat — A única vez que me lembro de algo parecido com isso foi quando cantei ‘É o amor’ num festival de rock no interior de Minas. Adoro a música e honestamente gostava do arranjo que havia feito, mas fãs podem ter seus momentos conservadores de vez em quando e não acho que o artista deva dar grande importância a esse fato, nosso papel é provocar, criar, surpreender, sugerir novas formas de pensar, e por aí a vida segue.

BC — Como você define o repertório dos shows? Leva em conta o momento político, o seu momento pessoal? Afinal são muitas músicas de qualidade para escolher.
Frejat — Esse repertório faz uma bela revista ao meu caminho como compositor e intérprete nesses 37 para 38 anos de carreira ,tem muitos sucessos e é um show bem pra cima.

BC — O show que você trará a Curitiba tem mais uma pegada romântica? Isso virou uma marca?
Frejat — As músicas que falam de amor estão lá, mas nem todas são lentas, o show é animado.

BC — O que o público curitibano pode esperar do seu show?
Frejat — Cantar, dançar, se divertir e voltar feliz pra casa.

Serviço
O quê: Show Frejat
Quando: amanhã, a partir das 19h.
Onde: Tork ‘n Roll (Av. Marechal Floriano Peixoto, 1695, Rebouças, fone 41 9 9980-7137).
Quanto: De R$ 100 a R$ 1.000, à venda no site Ticket Brasil (https://bit.ly/36v45m3) e nos pontos físicos: Tork ‘n Roll, Hand & Made Music Shop, Jokers, Dr. Rock, Túnel do Rock e Let’s Rock.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba