Festival Libélula divulga line up de ano novo e lança edição de carnaval

- Atualizado às 19:23
Por - Barulho Curitiba
(Foto: Artes: Diego Perin.)

12 horas após a abertura das vendas para o Libélula Festival de Ano Novo e os ingressos já estavam esgotados. O lote extra, aberto dois dias depois, para quem queria passar os últimos dias de 2019 - entre 27/12 e 1/1 - recarregando as energias para 2020 em meio à natureza, na Reserva Ecológica Terraiz - Castelhanos, também voou no mesmo dia. A repercussão foi tão positiva que a organização lançou neste quarta (23)  a Edição de Carnaval do Libélula. O evento será entre os dias 21 a 26 de fevereiro em um lugar conhecido da galera: a Fazenda Evaristo, em Rio Negrinho. Os ingressos começam a ser vendidos no dia 7 de novembro.

Além do lançamento do festival de carnaval, que veio para acolher as/os órfãos do Psicodália (mas numa versão mais reduzida), Libélula divulga as/os 14 artistas que complementam o line up da virada do ano. Estão confirmades a Tuyo, Trombone de Frutas, Estrela Leminski e Téo Ruiz, Thaïs Morel, Diego Perin, Eliz Bueno, Bernardo Bravo, Plata ou Plomo, Lamparina e Primavera, Pão de Hambúrguer, Vulcanióticos, Sopro Difuso, Plá e Imperador Sem Teto.

Já haviam sido divulgadas a multi-instrumentista e lenda da música popular brasileira, Cátia de França com o show de 40 anos do álbum “20 Palavras ao Redor do Sol”, as bandas curitibanas Dinamite Combo e Confraria da Costa e a londrinense, Família Estranha.

Ambas edições tem a frente o criador e diretor de 22 Psicodália’s, Alexandre Osiecki. “Os festivais serão bem distintos. O fato de não podermos contar com a presença de crianças no Libélula de Carnaval faz a gente pensar diferentes atrações e estruturas”, explica Osiecki. Sem as pequenas e pequenos, o foco do evento de 2020 serão minicursos, palestras, atividades de aprimoramento artístico, na área de ecologia e saúde. Será mantido o foco na alimentação voltada a produção orgânica e a abertura para artistas de rua.


LIBÉLULA ANO NOVO
“Vender todos os ingressos antecipados é o objetivo de todo produtor, e isso ajuda muito preparação do espaço, das estruturas e equipe. Mas esgotar todos os ingressos em menos de 12 horas foi algo realmente emocionante. A realização de um sonho e a materialização de um projeto”, ressalta o idealizador do Libélula.

Entre as atrações também haverá performances artísticas, teatro de rua, recreação infantil e oficinas. As propostas aprovadas serão divulgadas no começo de novembro. Conheça as 18 bandas confirmadas até agora para o Libélula de Ano Novo.

::Cátia de França
A cantora, compositora e multi-instrumentista apresenta o show de 40 anos do aclamado álbum “20 Palavras ao Redor do Sol”, produzido por Zé Ramanho e que contou com participações mais que especiais de Sivuca, Xangai, Dominguinhos, Elba Ramalho, Amelinha, Bezerra da Silva, entre outros monstros da música brasileira. Em mais de 45 anos de carreira, Cátia França gravou seis discos e se tornou uma lenda viva da música regional brasileira.

::Tuyo
Lio, Lay e Machado levam as suas dores e curas país afora. O EP de estreia, intitulado Pra Doer (2017), pavimentou o terreno para o primeiro álbum solo, “Pra Curar” (2018). As referências do trio passam pelo folk e também ganham pinceladas do hip hop e do synth pop, além de incorporar guitarras e outros elementos.

::Trombone de Frutas
É uma mistura de referências e estilos, quebra de ritmos e conta com a atuação apaixonada de seus integrantes: Conde Baltazar, Rodrigo Chavez, Marc Olaf, Thiago Ramalho e João Taborda. Chanti, Charango? (2014), álbum com o qual conquistaram alcance nacional e Chanti Alpïsti (2016), que os consolidou como destaque da música brasileira.

::Thaïs Morel
A cantora, compositora, violonista e etnomusicóloga se destaca pela desenvoltura com o violão e com as palavras, e mistura com naturalidade acordes sofisticados, folclore e música popular de várias partes do mundo. Já possui dois discos independentes e se prepara para lançar o terceiro trabalho em 2020.

::Estrela Leminski e Téo Ruiz
Seu rock-poético, de ênfase na canção, ganhou visões diferentes no último álbum “Tudo que não quero falar sobre amor”, com 12 músicas produzido por . O som é pop com ruído, urbano e contemporâneo, e o título não poderia ser mais direto: apesar de Estrela e Téo serem um casal, não espere canções românticas de amor.

::Bernardo Bravo
Após três anos de seu último lançamento, Bernardo Bravo retorna aos palcos com Desassossego, álbum musical de obras inéditas criadas a partir do Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa. A beleza das cenas rotineiras, a intensidade, inquietude e poesia lapidada em letra de canção contornam o universo do compositor.

::Diego Perin
“Cuidado ao ficar muito à vontade”, primeiro álbum solo da carreira do artista, lançado um ano após o EP “Cabresto”, é uma sequência de narrativas que passeiam por diferentes sonoridades - do balanço com um pé no afrobeat, passando pelo gostinho caipira interiorano, levadas emocionantes e rocks.

::Família Estranha
Com influências de bluegrass, música brasileira, latina e old time music, mas sem se prender em estilos, a banda nasceu nas ruas de Londrina. Parte da produção de ‘Shiver’, seu primeiro EP, foi custeado com contribuição espontânea de quem passava por elas nas calçadas. Família Estranha é composta por Suy Correia, voz principal, violão e banjo; Mariana Franco Estigarribia, baixo acústico e backing vocal e Lucas Oliveira, violino e banjo.

::Vulcanióticos
Uma experiência sensorial, profunda, vulcânica e ritualística. A banda tem seis eixos de pesquisa em constante evolução: o olhar imaginário, as possibilidades estéticas da voz “microfonada”, a influência do corpo performativo no som, o aproveitamento do erro, estudos de arquétipos e as relações mágicas entre ficção e realidade. Há cinco anos ErtaAle, Vilarica, Fuego e Bagana provocam sensações.

::Lamparina e Primavera
Misturando o intenso toque dos tambores, composições de forte identidade e arranjos bem trabalhados, o grupo mineiro revela o encontro do Maracatu, Ciranda e Manguebeat com o rock, o pop e a psicodelia. A banda possui um EP, "Claraboia" (2017) e o álbum "Manda Dizer" (2018), além de 2 clipes disponíveis no YouTube.

::Pão de Hamburguer
Depois de anos rock'n'ralando bebacos por aí em bares e becos da nossa Repubíblica, os ex-moleques do Pão de Hamburguer estão bem mais cascudos e não economizam na hora de gastar os dedos nas guitarras. Há 15 anos na estrada, a banda tem dois EP's e um DVD gravado ao vivo no Teatro Guairinha.

::Plata o Plomo + Projeto ViajARTE
Duo instrumental, formado pelos irmãos Allan e Ian Giller Branco, transita entre melodias caribenhas e ritmos dançantes e se une ao projeto “ViajARTE por aí”, da artista Tariana Carvalho Zacariotti, que agregando performances com fogo, psicodelia das luzes de Led e a beleza dos arcos mágicos ao show.

::Plá e os Renegados do Folk
As composições do Plá, conhecidas do povo curitibano, refletem a vida dos grandes centros urbanos. Em uma simbiose musical, o artista se une a Os Renegados do Folk para apresentar um show vibrante e politizado com músicas que já estão na boca do povo. Dressa “Red Dress” (Voz/Escaleta), Beer (Baixo/Voz), Brito (Harmônica) e Bruno (Bateria) compõe a nova formação da banda.

::Sopro Difuso
No Show "Escuta, Zé Ninguém!" a banda Sopro Difuso estabelece um diálogo com a obra de Wilhelm Reich e as composições que transitam entre elementos do rock, folk, progressivo, e música popular: valsa, baião, frevo, jongo, flamenco e milonga. Letra e música fundem-se em imagens, ora sutis e ora ácidas e contundentes, tanto nas líricas quanto nas de crítica social.

::Imperador Sem Teto
Um espetáculo de música, teatro, dança, cinema e literatura onde diferentes artistas retratam os embates da civilização contemporânea, na sua beleza e no seu horror. Como um grande poema multimídia, uma performance híbrida, um acontecimento.

::Eliz Bueno
Ex-vocalista da banda Epopeia, com quem gravou dois álbuns independentes e um DVD autoral, Eliz apresenta as canções do álbum “Eu Lírico”, seu primeiro trabalho solo onde incorpora suas diversas facetas, fusões rítmicas entre MPB contemporâneo, rock, jazz, samba e blues, resultando num trabalho autoral intenso.

:: Confraria da Costa
Já conhecida do público do Psicodália com sua música com influências do blues, folk, jazz, música cigana (Gypsy) e música erudita, a banda possui três discos lançados: ‘Confraria da Costa’ (2010), ‘Canções de Assassinato’ (2012) e ‘Motim’ (2015). Compõe a banda Ivan Halfon, vocal, violão, banjo, flauta; Luiz Pantaleoni, baixo; Abdul Osiecki, bateria; Anderson Lima, guitarra; Marco Polo, violino e André Nigro na percussão.

::Dinamite Combo
Trilhando os caminhos da soul music, do funk ao R&B desde 2016, com um repertório surpreendente, o sexteto liderado pelo showman Willie Dinamite faz qualquer pessoa dançar do início ao fim. A banda é formada por músicos experientes e conhecidos na cena curitibana: bateria Yuri Vasselai, baixo Caetano Zagonel, guitarra Anderson de Lima, sax Rodrigo Nickel, trompete Menandro Souza.


LIBÉLULA CARNAVAL

O Libélula de Carnaval será entre os dias 21 e 26 de fevereiro de 2020, em Rio Negrinho, mesmo lugar onde foram realizadas as últimas dez edições do Psicodália, mas com o público reduzido. A ideia é aproveitar a estrutura que a Fazenda Evaristo já oferece e também montar uma colônia de férias para a criançada na propriedade ao lado. Os ingressos começam a ser vendidos dia 7 de novembro, através do site Ingresso Nacional e quiosques do Disk Ingressos. Quem garantir sua entrada nos dois primeiros dias, ganha uma camiseta exclusiva do festival.

E sim, antes da abertura das vendas será divulgado o nome da principal atração do Libélula de Carnaval. Serão cerca de 30 bandas se apresentando nos dois palcos oficiais. Haverá também palco livre para quem quiser apresentar seu trabalho ou fazer uma jam, espaço para teatro, intervenções artísticas, oficinas, palestras e minicursos. As inscrições para bandas interessadas em compor o line up começam dia 11 de novembro.

SERVIÇO
Libélula Festival de Carnaval
Data: 21 a 26 de fevereiro
Local: Fazenda Evaristo, Rio Negrinho.
Ingressos: venda a partir do dia 7 de novembro. Quem comprar nos dois primeiros dias ganha uma camiseta exclusiva do festival. Primeiro lote R$280 (meia-entrada) + taxas.
www.libelulafestival.com.br

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba