Faixa maior de apoio à educação começa a ser instalada na frente de prédio da UFPR

- Atualizado às 18:09
Por - Barulho Curitiba
(Foto: Franklin de Freitas)

A faixa ainda maior em defesa da educação já começou a ser recolocada na frente do prédio da Universidade Federal do Paraná (UFPR) na Praça Santos Andrade por volta das 15h30 desta quinta (3). A faixa foi providenciada pela Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (APUFPR-Ssind).  Foi a entidade que financiou a faixa retirada pelos manifestantes pró-Bolsonaro na manifestação do último domingo (26). "A mobilização irá mostrar que faixas e cartazes são apenas uma consequência do poder de mobilização da comunidade acadêmica e de todos aqueles que defendem a universidade pública, e que ataques antidemocráticos não enfraquecem a luta histórica em defesa do conhecimento, da liberdade e da autonomia", diz comunicado do sindicato, que também decidiu por unanimidade que um dos responsáveis pela ação, que foi protagonista em um vídeo viral nas redes sociais declarando que a faixa simbolizava um ato ideológico e atacando a organização sindical, será responsabilizado pelas declarações.

As ruas do Centro de Curitiba serão novamente tomadas por estudantes, professores e defensores na educação na segunda edição da manifestação contra a corte de verbas nas universidades federais nesta quinta (30) a partir das 18 horas.. Chamado de #dia30vaisermaior, o evento pretende juntar mais gente que o do dia último dia 15 que, segundo os organizadores, reuniu 20 mil pessoas. No Facebook, o protesto contava até as 16 horas,  com 14 mil confirmações e 35 mil interessados. Os metalúrgicos da Grande Curitiba confirmaram que também vão participar da mobilização na Praça Santos Andrade, junto com professores, estudantes e demais categorias de trabalhadores. O Fórum Nacional Popular pela Educação, composto por 35 entidades da comunidade educacional brasileira, além de entidades sindicais como a CUT, a CNTE, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee ) e Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra) também apoiam a manifestação.

A manifestação está marcada oficialmente para as 18 horas na Praça Santos Andrade, mas o esquenta começou antes com confecção de cartazes. Acontece neste momento oficina de cartazes e faixa em pelo menos dois locais antes do evento: a partir das 16h30 no Pátio da Reitoria da UFPR organizado pelo Comando de Mobilização da UFPR, e desde as 15 horas na frente do Colégio Estadual do Paraná. Os estudantes também organizaram uma coleta de agasalhos para doação. 

Os metalúrgicos já começaram os protestos na manhã desta quinta.

Cronograma da manifestação em Curitiba e região

a partir 6 horas - manifestações dos metalúrgicos da Renault, Volkswagen, CNH, Bosch, Volvo, Brafer, Pic da Audi

15h - Confecção de cartazes na frente do Colégio Estadual do Paraná

16h30 - Confecção de cartazes no pátio da reitoria da UFPR

17h - Recolocação da faixa de apoio à Educação na frente do prédio da UFPR na Praça Santos Andrade

18h - Início da manifestação na Praça Santos Andrade

Protestos no Paraná

Curitiba - Praça Santos Antrade 18h
Maringá - UEM 17h
Londrina - Calçadão do centro 16h
Foz do Iguaçu - TTU – Terminal de Transporte Urbano de Foz do Iguaçu 15h

Protestos pelo País

– Rio Branco: Praça da Revolução, centro, a partir das 11h
– Maceió: Praça do Centenário, bairro do Farol, a partir das 13h
– Macapá: Praça da Bandeira, no centro, a partir das 15h
– Manaus: Praça da Saudade, no centro, a partir das 15h
– Salvador: Praça do Campo Grande, próximo ao Teatro Castro Alves, a partir das 10h
– Fortaleza: Praça da Gentilândia, bairro Benfica, às 14h
– Brasília: Museu Nacional da República, a partir das 10h
– Vitória: Teatro da Universidade Federal do Espírito Santo, na Avenida Fernando Ferrari, às 16h30
– Goiânia: Praça Universitária, Setor Leste Universitário, a partir das 15h
– São Luís: Praça Deodoro, centro, a partir das 15h
– Cuiabá: Praça Alencastro, no Centro Norte, às 14h
– Campo Grande: Praça Ary Coelho, no centro, a partir das 15h
– Belo Horizonte: Praça Afonso Arinos, no centro , às 17h
– Belém: Praça da República, no bairro Campina, às 16h
– João Pessoa: Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), a partir das 15h
– Curitiba: Praça Santos Antrade, no centro, às 18h
– Recife: Rua Aurora, em Santo Amaro, a partir das 15h
– Teresina: Praça da Liberdade, no centro, às 8h
– Rio de Janeiro: Candelária, região central, a partir das 15h
– Natal: Praça Cívica, no bairro Petrópolis, às 15h
– Porto Alegre: Esquina Democrática, no centro histórico, às 18h
– Porto Velho: Universidade Federal de Rondônia (UNIR), no centro, às 16h
– Boa Vista: Centro Cívico, a partir das 16h
– Florianópolis: Praça XV de Novembro, no centro, a partir das 15h.
– São Paulo: Largo da Batata, em Pinheiros, a partir das 17h
– Aracaju: Praça General Valadão, região central, a partir das 15h
– Palmas: Universidade Federal do Tocantins (UFT), às 18h

*levantamento da UNE

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba