Exposições, oficinas e debates comemoram em Curitiba Dia das Mulheres e Meninas na Ciência

- Atualizado às 19:25
Por - Barulho Curitiba
(Foto: Amanda Miranda/Sucom UFPR)

Celebrar, difundir e rememorar a importante participação das mulheres na área da ciência e inovação é o objetivo do Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência, instituído pela ONU no dia 11 de fevereiro. Para comemorar este dia, colégios de Curitiba e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) terão eventos.

O CIFAL Curitiba e o Colégio Sesi no Paraná lançaram o Programa Mulheres na Ciência. “Carreiras nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharias, Artes e Matemática (STEAM) ainda estão muito atreladas ao universo masculino. Por isso, promovemos uma série de atividades para estimular o interesse das meninas pelas áreas, além de dar visibilidade às mulheres que tem inovado, criado e gerado transformações ao longo da história. Também buscamos fomentar a liderança feminina e exercitar o reconhecimento, a valorização da diversidade e da equidade no ambiente escolar”, explica Maria Cristhina de Souza Rocha, gerente executiva de Projetos Estratégicos do Sistema Fiep.

Este ano, no dia 11 de fevereiro, a Sede do Sistema Fiep receberá uma exposição com os melhores trabalhos produzidos na edição de 2019 do Concurso de Infográficos Mulheres na Ciência. Foram mais de 440 alunos participantes, de 33 unidades do Colégio Sesi, que produziram infográficos sobre a participação das mulheres no mundo STEAM. Para a exposição, foram selecionados 25 infográficos, sendo os 3 infográficos vencedores e mais 22 infográficos que se destacaram na avaliação. No mesmo dia, será lançado o concurso 2020, no qual os estudantes irão elaborar vídeos contando sobre mulheres profissionais das áreas STEAM que têm contribuído para o desenvolvimento do estado.

Muito além do apoio à realização do programa Mulheres na Ciência, o fomento à valorização das mulheres STEAM pelo Sistema Fiep está permeado em todos seus níveis de educação, alinhada a sua estratégia de formação de capital humano para o desenvolvimento da indústria. “Na educação básica, por exemplo, a metodologia ativa e horizontal dos Colégios Sesi proporciona igual acesso e incentivo a meninas e meninos de se aproximar de atividades de inovação, robótica, ciências e outras áreas STEAM. Em 2019, como um dos resultados desse incentivo, 57% dos representantes do Colégio Sesi na FICiências eram meninas”, comemora Maria Cristhina.

Na UFPR

A história contada por Raquel Aita, estudante de Engenharia Civil da Universidade Federal do Paraná (UFPR), não teria sido a mesma se ela não fosse medalhista da Olimpíada Brasileira de Matemática. Criada no interior, ela descobriu sua inclinação para os números e, a partir daí, uma série de oportunidades começaram a surgir. Foi assim que passou a ser uma multiplicadora daquilo que mudou sua trajetória – as Ciências Exatas.

Raquel ministra, na próxima terça-feira (11), uma oficina no evento “Meninas nas Exatas: por elas para todos!”, organizado, na instituição, por um grupo de professoras e estudantes que foi crescendo até se tornar enorme. “A rede foi criada espontaneamente, com muita sororidade”, conta a professora do departamento de Química, Camila Silveira, que estuda a temática. “As meninas costumam ser conduzidas e direcionadas para outras áreas. Fazemos parte de um quadro em que as mulheres são minoria”.

O evento, que ocorre no Setor de Exatas, no Politécnico, das 9h às 17h, terá também exposições, oficinas, jogos interativos, mesas redondas e experimentos variados – tudo oferecido gratuitamente, de forma simultânea. Apresentação de pesquisas da Universidade, da Química a partir de uma fábrica de perfumes e uma oficina de foguetes estão entre as atividades planejadas para atrair crianças e jovens de todas as faixas etárias. As inscrições podem ser feitas aqui.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba