Em protesto contra assédio, estudantes dão abraço simbólico no prédio no Colégio Estadual do Paraná

- Atualizado às 22:42
Por - Redação Bem Paraná
(Foto: Franklin de Freitas)

Estudantes, pais e ex-alunas e alunos do Colégio Estadual do Paraná (CEP) fizeram, nesta quinta-feira (13), um protesto contra assédios sexuais dentro das salas de aulas da instituição que, segundo elas, acontecem há anos. A manifestação foi na frente do Colégio e reuniu dezenas de pessoas, que também relataram casos de assédio moral. Eles se colocaram na entrada do colégio e simularam um abraço simbólico na instituição.

O estopim para a manifestação foi a prisão de um professor de 57 anos com imagens de abuso sexual na Operação Predadores na Rede II no último dia 5 de junho. Criada nesta semana, uma página no Instagram ‘CEP sem Assédio’ já tem mais de 700 curtidas e reúne relatos de alunas que sofreram assédio na instituição no passado e agora.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEED) informou que em relação ao professor detido na operação Predadores da Rede II, da Polícia Civil do Paraná, acompanha as investigações e que, inicialmente, não há evidências de que o suposto crime tenha sido cometido pelo docente na função de servidor, tampouco no ambiente escolar. A SEED esclarece ainda que até a prisão do professor não havia registro de reclamação ou denúncia na Ouvidoria da pasta contra ele.

A orientação da SEED é de que qualquer estudante que tenha sofrido algum tipo de assédio no âmbito das instituições de ensino converse com sua família a respeito e procure a direção da escola onde estuda ou o Núcleo Regional de Educação correspondente a fim de registrar formalmente a situação. A Ouvidoria da SEED também pode ser acionada pelo site www.educacao.pr.gov.br/ouvidoria ou pelo telefone 0800-41-9192.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba