Curitiba terá segunda edição do ano da Marcha da Maconha neste sábado. Saiba o motivo

- Atualizado às 12:59
Por - Redação Bem Paraná
(Foto: Henry Milléo)

A Marcha da Maconha é o maior movimento antiproibicionista do país, e, pela primeira vez, terá duas edições no mesmo ano em Curitiba. A primeira aconteceu em junho deste ano.  E neste sábado (2), a segunda versão da marcha,  de acordo com os organizadores, a será por `todos os mortos na injusta guerra às drogas" e seria para pressionar o  Supremo Tribunal Federal (STF), que tinha marcado o julgamento sobre se as drogas devem continuar criminalizadas para a semana que vem. Porém, o presidente do STF,  ministro Dias Toffoli, retirou a discussão da pauta mais uma vez. Mas a decisão não muda em nada o protesto, de acordo com os organizadores.  "Você também quer salvar vidas, dia 02 de novembro venha pra Marcha da Maconha e vamos mostrar que a solução é acabar com a proibição. Em homenagem a todos os mortos nesta guerra, no dia de finados, vamos ocupar as ruas pelo fim das mortes! Venha construir esse movimento também".

A marcha é organizada por um coletivo de militantes com reuniões periódicas, destinado a promover discussões, manifestações, intervenções, além de incidir na formulação de políticas públicas de drogas, pela ótica do antiproibicionismo. A organização pede, na convocação do evento: `Não se esqueçam: sem flagrantes, sem problemas!". 

"Nenhuma política pública sobre drogas deve ser pensada, formulada e efetivada sem a participação das pessoas diretamente atingidas por estas políticas, ou seja, os usuários, independente que uso seja esse. Nestes treze anos, muitas foram as lutas, inicialmente pelo próprio direito de manifestarmos opinião e nos reunirmos pacificamente, em local público. No princípio deste século, soava como afronta sermos usuários e ainda termos “a ousadia“ de tentar propor políticas públicas aos gestores. E setores do judiciário acharam por bem nos tolher nosso direito à manifestação. Assim, depois de 2006 - quando foi conseguida a extinção da pena de prisão para usuários - e 2007, quando as passeatas transcorreram tranquilamente, em 2008 a Marcha foi proibida. Em ação orquestrada, os Ministérios Públicos de 10 estados apresentaram o mesmo requerimento pedindo a proibição da Marcha, a partir da acusação de apologia ao crime", dizem os organizadores. 

Serviço:
Quando: sábado (2)
Início da concentração: 15 horas
Início da Marcha: 16h20
Local: Boca Maldita
Encerraremos a marcha na: Praça 19 de Dezembro (também conhecida como Praça da Mulher
Nua ou do Casal Nu).

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba