Conheça os nove melhores lugares para andar de patinete em Curitiba

- Atualizado às 22:35
Por - Barulho Curitiba
(Foto: Franklin de Freitas/Arquivo Bem Paraná)

Ao longo do ano de 2019, os moradores de Curitiba se acostumaram a conviver com o vaivém das patinetes elétricas em sua paisagem urbana. Esses equipamentos se consolidaram como alternativas sustentáveis de transporte da chamada micromobilidade, que contempla primeiras e últimas milhas dos trajetos, e ganharam inúmeros adeptos, que passaram a utilizá-los para driblar o trânsito em seus percursos de rotina e também para o lazer.


Um levantamento realizado pela equipe de Pesquisas em Mobilidade e Políticas Públicas da Grow, empresa líder em micromobilidade na América Latina, entre janeiro e agosto de 2019, constatou que o número de corridas de patinetes cresceu 30% ao mês. O levantamento também apontou que os locais de maior volume de uso de patinetes na cidade de Curitiba são as praças Japão e Oswaldo Cruz, o Museu Oscar Niemeyer, a Avenida Sete de Setembro e a região da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) do Câmpus Curitiba.


Abaixo, a Grow lista lugares onde moradores e visitantes de Curitiba podem andar de patinete de forma segura, divertida e, ainda, aproveitar a cidade com acesso gratuito, sentindo um ventinho no rosto:

BATEL

• Praça do Japão (Av. Sete de Setembro): Construída em homenagem aos imigrantes japoneses, a praça atrai muitos usuários de patinetes que circulam entre suas cerejeiras e lagos.


BIGORRILHO


• Parque Barigui (Av. Cândido Hartmann): Um dos maiores e mais antigos parques da cidade, o Barigui possibilita aos visitantes momentos relaxantes de patinete ao redor do lago.

CENTRO 

• Passeio Público (Rua Presidente Carlos Cavalcanti): Apesar de ser proibido andar de patinete dentro do parque, ele é cercado por uma ciclovia e suas redondezas são ótimas para circular de patinete e admirar a região do centro de Curitiba.

CENTRO CÍVICO


• Bosque Papa João Paulo II (Rua Wellington de Oliveira Viana, 33): Assim como o Passeio, o uso de patinete é vedado na parte interna do Bosque, mas seus arredores são bastante propícios para um passeio em duas rodas.


• Museu do Olho (Museu Oscar Niemeyer - R. Mal. Hermes, 999 ) - É o destaque para os fins de semana. Projetado pelo maior arquiteto brasileiro, o local além de ser muito bonito e atrair muitos turistas, tem um solo plano ideal para as patinetes.

JARDIM BOTÂNICO


• Jardim Botânico de Curitiba (R. Engenheiro Ostoja Roguski): Um dos principais cartões-postais de Curitiba, também é bastante procurado pelos usuários para a prática de patinete.

PILARZINHO


• Parque Tingui (Av. Fredolin Wolf, 1870): A ciclovia paralela ao rio Barigüi proporciona ótimos momentos de lazer de patinete.

SÃO LOURENÇO


• Parque São Lourenço (R. José Brusamolin): A ciclovia que circunda o lago do parque é bastante procurada pelos usuários que fazem o percurso entre o Parque da Barreirinha, ao norte, e o Bosque João Paulo II, no centro da cidade.

PINHAIS

• Parque das Águas (Rodovia João Leopoldo Jacomel): Localizado na cidade de Pinhais, o destaque do parque é poder andar de patinete com uma vista privilegiada da Serra do Mar.

Dicas para o uso seguro do modal:
- Antes de sair, planeje o caminho.
- Use sempre o capacete bem preso à cabeça e ajustado adequadamente.
- Não trafegar com mais de 1 pessoa;
- Idade mínima de 18 anos para locação de equipamentos;
- Dê sempre preferência ao pedestre. Lembre-se: o pedestre é o mais vulnerável. É
obrigação de todos cuidar da sua segurança.
- Não use celular nem fone de ouvido enquanto conduz a bike ou a patinete. Esteja atento a
sua condução.
- Respeite sempre os semáforos e as sinalizações de trânsito.
- Jamais conduza a bike ou a patinete se houver ingerido álcool.
- Segure sempre o guidão com as duas mãos.
- Esteja atento a irregularidades nas vias, como buracos, bem como galhos e árvores que
possam oferecer riscos no seu trajeto.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba