Começa onda de cancelamentos de eventos em Curitiba e no Litoral

- Atualizado às 23:06
Oficina de Música aconteceria de 16 a 30 de janeiro: cautela
Oficina de Música aconteceria de 16 a 30 de janeiro: cautela (Foto: Divulgação)

Em razão da escalada vertiginosa de casos de covid-19 nesta última semana, a Prefeitura de Curitiba e a Fundação Cultural decidiram adiar a realização da 39ª Oficina de Música, inicialmente programada para acontecer de 16 a 30 de janeiro na capital. Uma nova data será avaliada assim que o cenário epidemiológico permitir. Outros eventos na capital e no Litoral do Paraná também estão sendo cancelados, como a Festa da Uva de Santa Felicidade.
A Fundação Cultural de Curitiba esclarece que a edição da Oficina de Música de Curitiba para 2022 foi planejada em um cenário anterior à chegada da nova variante ômicron, que se desenhava bem mais positivo e favorável à realização do evento, prevendo a realização de aproximadamente 200 eventos espalhados pela cidade, entre concertos, shows, espetáculos, aulas, exibição de filmes, e outras programações em teatros, igrejas e ao ar livre como parques e praças.
Outra razão para o adiamento é a de que nos últimos dias alguns artistas convidados relataram ter apresentando sintomas de covid-19, ou tiveram contato com pessoas positivadas.
A logística de transporte aéreo necessário para o deslocamento de uma parte dos músicos da Oficina também é uma incerteza do momento, já que muitas companhias estão cancelando ou adiando voos.
Artistas locais
A Fundação Cultural de Curitiba informa que vai planejar um novo formato do evento, ainda no decorrer deste ano caso o cenário da pandemia permita, para contemplar especialmente os artistas locais convidados para a 39ª Oficina.
Os valores das inscrições para os cursos de música pagos pelos alunos serão restituídos pela organização da Oficina.


Divulgação

Aloha Surf fica em Matinhos

Bar no Litoral do Paraná decide suspender shows e eventos: ‘Temos consciência’

Josianne Ritz

Mesmo sem decreto que obrigue a suspensão das atividades, o proprietário do Aloha Surf Club, em Matinhos, no Litoral do Paraná, decidiu cancelar shows diante do aumento de casos de Covid e da gripe H3N2. “Nós sabemos do número de casos, porque muitos dos nossos amigos, familiares e funcionários estão infectados. Não dá para continuar. Fizemos por conta mesmo porque temos consciência de que se trata de um problema de saúde pública e que os governantes não estão tratando a situação como deveriam fazer”, afirmou o proprietário do Aloha, Juca Barros.

Segundo ele, oito funcionários do local estão contaminados. O bar suspendeu os shows do fim de semana que passou e do próximo. Apenas as aulas de surf estão mantidas. “Meu espaço é ao ar livre, mas mesmo assim resolvi tomar estas medida. Não podemos aglomerar neste momento”, disse ele. O Aloha funciona há 7 anos.

Músico retoma serenatas para garantir sustento

O músico Fábio Elias é da banda Relespública, que teve o show cancelado no Aloha. De acordo com ele, os bares que estão abertos tanto no Litoral quanto em Curitiba já tiveram queda de movimento com a nova onda da pandemia e muitos têm dispensado os músicos. Por isso mesmo, ele retomou as serenatas que garantiram sua renda durante vários momentos da Covid: “A agenda está aberta para um entretenimento seguro”. As serenatas custam a partir de R$ 200 e o contato co Fábio pelo whats (41) 41 9102-6249).

Em Curitiba, 10% dos funcionários de bares e restaurantes contaminados

Até a última sexta (7), cerca de 10% dos trabalhadores de bares, restaurantes e casas noturnas de Curitiba foram contaminados por Covid na nova onda de coronavírus que atinge todo o Brasil. Em um estabelecimento, 14 funcionários que testaram positivo de uma só vez. A informação é do presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo: “A saída tem sido recorrer aos profissionais que trabalham por taxa,mas está difícil achar esses profissionais”. Segundo ele, ainda não se tem notícia de bar ou restaurante de Curitiba que fechou nas últimas semanas por precaução ou contaminação entre funcionários.

Tradicional Festa da Uva de Santa Felicidade acaba suspensa pela segunda vez
A tradicional Festa da Uva de Santa Felicidade, que estava prevista para acontecer em fevereiro presencialmente, foi cancelada devido ao avanço dos casos de Covid-19 e gripe H3N2 na capital paranaense. A decisão foi divulgada pela Paróquia São José e Santa Felicidade, responsável pela organização do evento, em publicação nesta segunda (10) nas redes sociais.
No documento postado nesta segunda, mas assinado em 5 de janeiro, , a Paróquia afirma que o momento requer muitos cuidados e que por respeito à saúde da comunidade e dos “passos da igreja que nos ensina a sermos prudentes com a vida de nosso próximo” decidiu suspender o evento deste ano.
Como no ano passado, haverá venda dos tradicionais pratos italianos em sistema drive-thru em data a ser definida. As informações dos preços também serão divulgadas em breve nas redes sociais da paróquia.
A Festa da Uva da comunidade italiana do bairro Santa Felicidade de Curitiba é uma tradição que dura 63 anos e que, segundo a Paróquia, continuará “assim que possível, com toda força e segurança”. É o segundo ano que a festa é cancelada.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba