Campanha mundial propõe um mês sem redes sociais. Veja cinco dicas para tentar aderir

- Atualizado às 21:09
Por - Barulho Curitiba
(Foto: Pixabay)

A instituição britânica Royal Society For Public Health (RSPH) promove, pelo segundo ano, uma campanha intitulada Scroll Free September, que propõe aos participantes reduzir ou abandonar o acesso às redes sociais por 30 dias, durante todo o mês de setembro. O desafio é dividido em 5 categorias para que todos possam participar, sem desculpas. São elas: Busy Bee (sem mídias sociais na escola ou no trabalho); Sleeping Dog (sem mídias sociais no quarto); Social Butterfly (sem mídias sociais em eventos sociais); Night Owl (desligar-se das mídias sociais todos os dias, a partir das 18h); e Cold Turkey (não abrir nenhuma rede social por 30 dias).


Segundo a RSPH, a campanha é uma oportunidade de pensarmos sobre nossa relação com as mídias sociais - será que não está gerando um impacto negativo em nossas vidas? Para a instituição, deixar de utilizá-las por um mês fará o participante refletir sobre o seu uso das mídias sociais: o que perdeu, o que não fez, e o que conseguiu fazer para aproveitar melhor o seu tempo. De acordo com a diretora nacional do sistema de saúde inglês, o NHS, Claire Murdoch, as mídias sociais estão contribuindo para aumentar os problemas de psicológicos em jovens e, se nada for feito, haverá uma epidemia de saúde mental na próxima geração.


Para o professor de Psicologia da Universidade Positivo, Gilberto Gaertner, depressão, problemas de sono, medo de "estar por fora”, bullying, ansiedade, inveja, solidão e baixa autoestima são alguns dos sintomas de quem passa tempo demais nas redes sociais. "Uma das questões implicadas no uso das redes sociais é a compulsividade, que pode levar ao uso excessivo e sem controle. Fique atento se a última coisa que você faz antes de dormir é usar o celular e a primeira ao acordar é utilizá-lo", alerta.
Segundo o especialista, um dos problemas é querer ser e viver o que vê e se projeta nos outros, mas, nas redes sociais, o que se vê é uma perfeição artificial, muitas vezes impossível de atingir. "Há estudos que mostram que ficar de cinco dias a uma semana sem entrar nas redes sociais já ajuda a diminuir o nível de estresse e melhorar a satisfação com a própria vida. Se um mês inteiro parece impossível, tente usar as redes em momentos programados durante o dia. Assim, você volta a assumir o controle e sair do imediatismo das atualizações e das respostas instantâneas. Um passo inicial para o mês de setembro é programar de quatro a cinco horários de uso com duração máxima de cinco a oito minutos cada", sugere.


O uso desmedido das redes sociais tem afetado em especial a saúde mental dos brasileiros. Um estudo divulgado pela plataforma Hootsuite revelou que o brasileiro é o terceiro público que gasta o maior tempo na internet. São, em média, 9h14 diariamente na web, ficando atrás apenas dos tailandeses (9h38m) e filipinos (9h29m). Porém, no tempo que se gasta em redes sociais, os brasileiros ficam em segundo lugar (3h39), perdendo apenas para os filipinos (3h57) e à frente dos tailandeses (3h23). Segundo a pesquisa, 130 milhões de brasileiros estão nas redes sociais, o equivalente a 57% da população do país. "Considerando que o tempo é hoje um dos nossos principais ativos e a expectativa média de vida do brasileiro é de 76 anos, não é inteligente perder cinco anos de vida em redes sociais", avalia o professor.
Para participar do Scroll Free September, basta escolher uma categoria e se registrar gratuitamente no site da RSPH, no link https://www.rsph.org.uk/our-work/campaigns/scroll-free-september/get-involved.html.

Instagram é a pior rede social para a saúde mental
Uma pesquisa da RSPH com cerca de 1.500 voluntários de 14 a 24 anos revelou que 90% deles utilizam redes sociais. Segundo o estudo, as piores redes sociais para a saúde mental dos jovens são as que mais provocam sensação de solidão e ansiedade: Instagram, Snapchat, Facebook, Twitter e YouTube - nessa ordem. De acordo com a CEO da RSPH, Shirley Cramer, o Instagram foi descrito pelos jovens entrevistados como mais viciante que cigarros e álcool.

O site da RSPH dá inúmeras dicas para quem acha que não vai conseguir reduzir ou eliminar o uso das redes sociais por 30 dias. Entre elas, estão:
1 - Fora da vista, longe da mente!
Livre-se da tentação, excluindo os aplicativos de mídia social de seus dispositivos. Não se preocupe, você poderá fazer o download deles e fazer login novamente depois de setembro. Se isso parece muito ou você não está planejando ir completamente à Cold Turkey, pode ser útil desativar as notificações. A exclusão do atalho para aplicativos de mídia social da tela inicial do dispositivo também pode ser eficaz quando você tenta permanecer em Scroll Free. O tempo extra necessário para encontrar o aplicativo pode lhe dar a chance de questionar por que você está usando isso em primeiro lugar.

2 - Diga a todos antecipadamente o que você está fazendo
Isso dará aos seus seguidores a chance de aceitar o fato de que talvez não saibam o que você está fazendo no café da manhã por um mês. Antes de 1º de setembro, atualize sua biografia, envie uma postagem final de despedida ou adicione uma linha à sua assinatura de e-mail para compartilhar que você está participando. Deixe o seu número e diga a eles para lhe telefonarem se precisarem de você.

3 - Façam isso juntos!
Reúna um grupo para participarem juntos do Scroll Free September. Conversar com os outros sobre como eles estão dando um tempo nas mídias sociais e compartilhar seus progressos e dicas para permanecer no Scroll Free pode ajudar a mantê-lo motivado e a se sentir menos sozinho. Também dá a você a chance de sair com seus amigos e familiares sem que isso seja documentado em redes sociais. Por que não fazer uma competição com seus colegas para ver quem pode ficar com o Scroll Free September mais tempo?


4 - Reflita
Refletir sobre as razões pelas quais você está aderindo ao Scroll Free durante todo o mês é importante para se manter motivado. Levar algum tempo para refletir sobre os benefícios, e até mesmo o que você perdeu ao longo do mês, será útil ao estabelecer um relacionamento mais saudável e mais equilibrado com as mídias sociais no futuro.


5 - Divirta-se!
Por que não colocar seu tempo livre recém-descoberto em bom uso e definir uma meta pessoal que não envolva a mídia social? Você pode iniciar uma nova atividade, conversar com amigos e parentes o máximo possível cara a cara ou ao telefone, ou até mesmo aprender um idioma.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba