Após cancelamento de palestra no IFPR, Boulos se reúne com alunos na rua em Curitiba. Veja vídeo

- Atualizado às 17:20
Por - Redação Barulho Curitiba
(Foto: Facebook)

Uma notificação enviada na quinta-feira (8) para estudantes e professores do Instituto Federal do Paraná (IFPR) comunicou a proibição de um debate marcado para esta sexta-feira (9) no Campus Curitiba que teria a participação do ex-candidato à presidência da República Guilherme Boulos (PSOL). A direção-geral do campus justificou no documento que o cancelamento do evento visava “a integridade do processo eleitoral” entre candidatos à reitoria que está em curso na instituição. Com isso, o evento, marcado para às 10 horas, no auditório do campus Curitiba, precisou ser cancelado no local “devido ao contexto eleitoral institucional”. Diante da proibição, o encontro foi realocado pelos estudantes e aconteceu na rua, na frente do instituto, na manhã desta sexta (9) e reuniu dezenas de pessoas na João Negrão, no Rebouças.

Ao Jornal Bem Paraná, Boulos lamentou a decisão. “Eu não conheço as disputas específicas dos Instituto Federal do Paraná. Agora, isso é preocupante. Tem sido cada vez mais frequente o cancelamento de atividades de debate, sobretudo ligadas à esquerda nas universidades a partir de uma pressão. Não só nas universidades públicas, com tentativa de judicialização, já tinha acontecido neste ano quando fui à Universidade Federal de Santa Catarina, como também em universidades privadas, como Mackenzie, em São Paulo”, afirma.  “A universidade e o instituto federal são espaços de conhecimento, espaços de debates, de troca que tem que permitir diversidade. Da mesma forma que podem ir pessoas com pensamentos de direita fazer suas intervenções lá, podem ir pessoas com pensamentos de esquerda".

Na nota, o IFPR afirma que a palestra, "que contribui para o necessário debate público sobre educação", poderia ser realizado em nova data ou local e também que "considerando que o Instituto Federal do Paraná está em processo de consulta eleitoral para os cargos de reitor e diretor-geral de campus , e o regulamento vigente veda, sob qualquer pretexto, a vinculação com partidos políticos, considerou-se, por medida preventiva , a não realização do evento no auditório do Campus". O informe que cancelou o evento é assinado pelo diretor-geral do campus Willian da Silva. A reportagem tentou contato com a direção, mas ninguém atendeu às ligações.

Pelo Twitter, o ministro da Educação , Abraham Weintraub , comemorou na manhã desta sexta (9) o cancelamento do evento: "O Brasil está mudando! Essa tigrada precisa saber que os brasileiros acordaram!", escreveu o ministro no tuíte. 

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba