A partir de julho, estudantes da UFPR ficarão sem RU e sem linhas de ônibus

- Atualizado às 15:35
Por - Redação Bem Paraná com assessoria
(Foto: Apuf-PR)

A Pró-Reitoria de Planejamento, Orçamento e Finanças (Proplan), a Pró-Reitoria de Administração (PRA) e a Comissão de Acompanhamento do Orçamento do Conselho de Planejamento e Administração (Coplad) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) comunicaram nesta semana que os reflexos dos contingenciamentos determinados pelo Governo Federal já começaram. Alguns já estão em andamento, como corte de despesas de energia elétrica e água. Outros começam em julho, como a suspensão dos serviços no Restaurante Universitário (RU) e a interrupção das linhas intercampi e interpraias. Os cortes imediatos são necessários diante dos riscos iminentes de interrupção de serviços e revisão de equipes e contratos.

Sobre os cortes no RU, a Pró-Reitora de Assuntos Estudantis (Prae) lançará um edital para atender os estudantes com fragilidade social. . O restante da comunidade universitária não terá mais à disposição as refeições vendidas ao preço simbólico de R$ 1,30.

A UFPR informou que já houve corte linear de 30% nas unidades administrativas (pró-reitorias, setores e demais unidades) e atividades acadêmicas (aula de campo, laboratório de graduação, entre outros). As solicitações de diárias e passagens deverão ser autorizadas pelos ordenadores de despesas apenas para fins de realização de concurso público ou eventualidade de natureza emergencial, assim com as solicitações de transporte de natureza acadêmica ou atividade institucional deverão ser autorizadas pelos ordenadores de despesas apenas para viagens até locais com distância rodoviária máxima de 300km, a partir da sede. Cada viagem fica limitada ao número máximo de três diárias para os motoristas. Ficam proibidas saídas e chegadas entre 18h de sábado e 6h de segunda-feira. Os empenhos para manutenção ou aquisição de equipamentos de laboratórios serão autorizados pela Proplan em caráter especial;

As orientações estão em vigor e sujeitas à nova avaliação no mês de junho, com possibilidade de alteração a qualquer momento por determinações orçamentárias do MEC. As pró-reitorias solicitam compreensão e espírito solidário diante das necessárias escolhas, que afetam diretamente o cotidiano da UFPR. As medidas visam manter as condições mínimas de sobrevida institucional e acesso e permanência do público mais vulnerável da instituição.

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba