1999: 30 grandes hits internacionais que estão completando 20 anos

- Atualizado às 01:11
Por - Henrique Romanine
Britney Spears
Britney Spears (Foto: Divulgação)

Todo mundo tem um ano que considera especial na vida. Se o período vem acompanhado de muita música boa, então, é inesquecível na certa. Eu sempre fui muito ligado em música desde pequeno, mas foi a partir de 1999 que eu comecei a entender (e compreender) o papel dela no sentido de tornar a vida mais tolerável. 


Não que outras formas de arte não sejam primordiais (taí a literatura e o cinema que não me deixam mentir). Mas você há de convir que a música estabelece uma ligação sensorial imediata com o ouvinte, ao passo que outros elementos precisam de um entendimento ou compreensão maior para que possam, finalmente, atingir o seu objetivo.


E se 1999 foi igual a tantos outros anos (socialmente/politicamente falando), em matéria de cultura e arte, trata-se de um período extremamente rico. Não tanto como em décadas anteriores, mas essencial para compreendermos e analisarmos a música que consumimos hoje.


Então, confira abaixo os sons mais importantes (de qualquer estilo) lançados em 1999 e que marcaram várias gerações!

 

Baby One More Time  - Britney Spears


Ok, esse single foi lançado no final de 1998, mas estourou mesmo em 1999. Sendo fabricada e artificial (como muitos afirmam), ou talentosa (como tantos outros), não há como negar: Britney abriu as portas para uma nova categoria do pop (da mesma forma que Madonna fez, no início dos anos 80).

 

Livin'La Vida Loca - Ricky Martin 


Antes do estouro de Ricky Martin, o mercado mundial não era muito receptivo com músicas de artistas latinos (Macarena é uma exceção). O ex-Menudo abriu as portas.

 

I Want It That Way - Backstreet Boys


O grupo que era a paixão predileta de 11 entre 11 adolescentes no final dos anos 90. E muito menino que torcia o nariz, dançava as músicas da boy band escondido dos amigos (eu, inclusive).

 

Genie In A Bottle - Christina Aguilera


Se Britney inaugurou 99 com seu pop chiclete, Christina foi responsável por encerrar o ano com chave de ouro, nesse quesito. Com a diferença de que, em potência vocal, Christina sempre esteve anos-luz à frente.

 

Tearin' Up My Heart - N'Sync


Principais rivais dos Backstreet Boys no posto pelo coração da meninada, os rapazes do N'Sync (Justin Timberlake incluso) também dominaram (e muito) as rádios na época.

 

All Star - Smash Mouth


Mais conhecida por ter sido tema do primeiro "Shrek", All Star foi um imenso sucesso no ano de 99. Quem viveu a geração MTV não esquece esse som.

 

Every Morning - Sugar Ray


Hoje em dia, são pouquíssimas as pessoas que conhecem o grupo. Porém, em matéria de música ensolarada e divertida, eles eram imbatíveis.

 

Smooth - Santana feat. Rob Thomas


Talvez, o maior hit daquele ano. O renascimento de Santana para toda uma nova geração.

 

That I Would Be Good - Alanis Morissette


A mulher que ousou fazer um álbum inteiro, detonando ex-namorados e desafetos, chegava ao final dos anos 90 tentando entender qual era o seu lugar no mundo. Hoje em dia, sua obra já não possui tanta força, mas Alanis foi uma das vozes femininas mais fortes e contundentes daquela época.

 

Last Kiss - Pearl Jam


O grunge foi o estilo musical mais celebrado dos anos 90, até a morte de Kurt Cobain, quando entrou em franco declínio. Mas o Pearl Jam foi uma das poucas bandas a se reinventar, ao ponto de angariar o maior sucesso de sua carreira com esta canção.

 

Pretty Fly (For A White Guy) - The Offspring


Com um clipe que tirava sarro do cenário musical vigente na época, o Offspring conseguiu se destacar, além do circuito underground, ganhando definitivamente as rádios e as TV's do mundo todo.

 

Ana's Song (Open Fire) - Silverchair


Tida como uma mera cópia do Nirvana, o Silverchair surgiu em meio ao "desaparecimento" do grunge, na metade dos anos 90. Com o seu terceiro álbum (do qual Ana's Song foi o grande destaque), conquistou respeito da crítica e do público.

 

Scar Tissue - Red Hot Chili Peppers


O Red Hot já era devidamente reconhecido como uma grande banda, mas os problemas envolvendo drogas, e a debandada de alguns integrantes, colocou em risco o grupo na metade dos anos 90. Após um período de reflexão e reformulação, eles ressurgiram com "Californication", que vendeu mais de 15 milhões de cópias e colocou o RHCP, definitivamente, como um dos grandes grupos de rock da história.

 

Beautiful Stranger - Madonna


Depois de passar a maior parte dos anos 90 sendo massacrada por conta de suas abordagens sexuais (enquanto as pessoas não percebiam a sua evolução musical), Madonna fez as pazes com crítica e público com o lançamento de "Ray of Light", em 1998.  Em 1999, ela se manteve na mídia, graças ao tema do filme "Austin Powers: The Spy Who Shagged Me". A mistura de música eletrônica com ritmos sessentistas não só bombou nas rádios, como é, disparada, uma das grandes canções da Rainha do Pop.

 

Freak on a Leash - Korn


O New Metal, ame-o ou odeie-o, era o grande representante do rock no final dos anos 90. Antes do surgimento do Linkin Park, a banda que melhor representava o estilo era o Korn. O clipe de "Freak", com o dedo de Todd McFarlane (criador do Spawn), é uma das obras audiovisuais mais importantes da década.

 

Believe - Cher


Nenhuma música dominou tanto as pistas em 99 quanto essa. Foi o momento em que Cher, já consagrada como atriz e cantora, ressurgiu com força para as novas gerações.

 

Drive - Incubus


Um híbrido de Red Hot Chili Peppers e do (então) finado Faith No More, o Incubus estourou com essa canção, mostrando que tinha identidade própria.

 

Heartbreaker - Mariah Carey feat. Jay-Z


A mulher que mais vendeu discos na década de 90 chegava ao final dela, tentando romper com a imagem construída por anos. Depois do álbum "Butterfly" (considerado por muitos como sua obra-prima), aqui ela foi ainda mais longe, estabelecendo parcerias com diferentes artistas, como Jay-Z, que a acompanha nesta canção. Outro hit do ano.

 

Hey Boy, Hey Girl - The Chemical Brothers


Música eletrônica das mais incensadas da década de 90, e da época em que os músicos realmente trabalhavam em cima das suas próprias canções (ao contrário dos DJ's de hoje em dia).

 

Learn to Fly - Foo Fighters


Dave Grohl já não precisava provar mais nada para ninguém. Após entrar na década de 90, estouradaço com o Nirvana, fechou a mesma à frente do Foo Fighters, e construindo o caminho para se tornar o "cara mais legal do rock".

 

Nookie - Limp Bizkit


Enquanto o Korn preferia versar sobre problemas mentais e inadequação social, o Limp Bizkit se pautava por uma visão mais agressiva. Sempre muito criticado, mas se existe algo do qual o grupo não pode ser acusado, é de ser uma mera cópia.

 

No Scrubs - TLC


Três garotas negras levantando a bandeira do feminismo, da auto-aceitação e do orgulho pela própria cor. Esqueça Beyoncé. Quem derrubou barreiras raciais e comportamentais no meio musical foram as três garotas do TLC.

 

Mambo No. 5 - Lou Bega


Por onde andará Lou Bega? Não sabemos, mas o fato é: um dos hits mais irresistíveis do longínquo ano de 99 veio pelas mãos dele.

 

Why Does My Heart Feel So Bad - Moby


Quando o rock alternativo abraçou a música eletrônica e, juntos, caminharam para o mainstream.

 

Coffee and TV - Blur


Esqueçam a rivalidade com o Oasis. Só o fato do Blur ter lançado essa música (e, principalmente, o clipe dela - ou alguém esqueceu da caixinha de leite?), já coloca essa canção como uma das mais importantes do ano.

 

If You Had My Love - Jennifer Lopez


Ao lado de Ricky Martin, Jennifer Lopez foi responsável pela "invasão latina" na música. Mais outro grande sucesso da época.

 

Doo Wop (That Thing) - Lauryn Hill


Outra canção lançada em meados de 98, mas que estourou definitivamente em 99. Lauryn Hill, além de construir um dos trabalhos mais irresistíveis da década, antecipou todos os caminhos que viriam a ser seguidos pela música nos anos posteriores. É clássico que se chama?

 

All The Small Things - Blink 182


Ainda mais ácido no sentido de tirar um sarro do cenário pop da época, o Blink criou (sem trocadilhos), uma pérola do pop-punk, que ainda habita muitas soundtracks por aí. 

 

Never There - Cake


A mistura de country, hip-hop e rock alternativo do Cake já se fazia sentir em 1997, com o cover inspirado de "I Will Survive". Aqui, eles conseguiram outro grande sucesso, mais um dos marcos daquele final de década.

 

You Get What You Give - New Radicals


Um dos maiores one-hit wonders de que tivemos notícia.

 

 

 

Comentários

© 2018 Barulho Curitiba